Gastronomia

Hotelaria: Escola de Colares vai produzir vinho

Depois de lançar o pastel de nata de Maçã Reineta, que já é certificado, a Escola de Hotelaria de Colares, em Sintra, vai avançar com a sua própria produção de vinho de forma a promover os vinhos da região.
Versão para impressão
Depois de lançar o pastel de nata de Maçã Reineta, que já é certificado, a Escola de Hotelaria de Colares, em Sintra, vai avançar com a sua própria produção vinícola de forma a promover os vinhos da região.

por Sara Dias*
 
A escola pretende começar a vender vinho de Colares dentro de dois anos, possuindo já uma vinha que começará, muito em breve, a dar uva de castas originárias da própria região. 
 
O diretor da Escola Profissional Alda Brandão de Vasconcelos (EPAV), José Luís Furtado, contou ao Boas Notícias que “a vinha da escola tem um hectar e meio e que o vinho será produzido por uma adega local”.

No total, a quinta da EPAV tem uma área de 12 hectares, incluindo um pomar com 300 árvores de fruto, uma zona de produção de animais e uma horta industrial. “O objetivo é caminhar para um sistema auto-suficiente”, explica o responsável. E esta meta está cada vez mais próxima: a escola serve aos seus alunos 150 refeições diárias sendo que a maior parte dos ingredientes já são produzidos pela quinta.
 
O mesmo acontece com o restaurante da Sarrazola House, a unidade hoteleira que a escola inaugurou e que conta com serviços prestados pelos próprios alunos. Muitos dos alimentos servidos à mesa deste espaço são produzidos naquela quinta e, em breve, os clientes poderão também provar o vinho produzido na terra da EPAV.
 
Escola aposta nos produtos locais 

José Luís Furtado salienta que o restaurante da Sarrazola House, unidade que desde 2014 também oferece alojamento, faz questão de apostar exclusivamente em vinhos locais, da região de Colares.
 

A unidade hoteleira da escola, a Sarrazola House, aposta nos vinhos da região e serve vários produtos alimentares produzidos na própria quinta

“Assim colmatamos a ausência destes vinhos nos restaurantes da região, algo incompreensível, e ao mesmo tempo promovemos e divulgamos o selo Colares junto dos nossos clientes”, explica o diretor.
 

O responsável salienta que o vinho de Colares se distingue por ser feito à base de castas únicas que só existem nesta região, como a ramisco e a malfazia.

A Escola de Colares tem vindo a ganhar prestígio por apostar nos sabores de Colares, como foi o caso do pastel de nata de Maçã Reineta, criado pelos alunos da EPAV com o objetivo de divulgar a região de Colares, onde existe a maior produção desta espécie de maçã.
 
Cursos da EPAV têm 90% de empregabilidade

A Sarrazola House, com 22 quartos de alojamento hoteleiro, representou um investimento de 1,5 milhões de euros ao longo de sete anos, ou seja, desde que inaugurou a escola, em 2007. Neste momento, cerca de 400 alunos frequentam a EPAV.

A inauguração da oferta de alojamento, em 2014, permite aos alunos da Escola de Hotelaria “experimentarem um ambiente de trabalho real, ao trabalharem no hotel, e conviverem com os clientes”, salienta o diretor. A aposta nesta formação completar tem dado resultados: a EPAV regista cerca de 90% de taxa de empregabilidade.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close