Saúde

Hospital português ganha tecnologia revolucionária

Foi lançada esta sexta-feira, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, a nova aplicação YScope, uma ferramenta revolucionária capaz de resolver o problema da manipulação de exames médicos no ambiente asséptico de um bloco operatório.
Versão para impressão
Foi lançada esta sexta-feira, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, a nova aplicação YScope, uma ferramenta revolucionária desenvolvida em parceria com a empresa YDreams capaz de resolver o problema da manipulação de exames médicos no ambiente asséptico de um bloco operatório. 
 
Durante uma cirurgia, os especialistas deparam-se com restrições severas no que respeita à manipulação de exames, devido à necessidade de manter a imprescindível esterilização. Até aqui, para aceder e manipular os mesmos, a única hipótese era utilizar o rato ou o teclado do computador requerendo, novamente, um processo de esterilização ou depender da manipulação de terceiros, dando-lhes instruções.
 
É neste sentido que o YScope, aplicação informática desenhada pela empresa global especialista em interfaces naturais com a colaboração do departamento de neurocirurgia daquela instituição hospitalar, vem facilitar a vida dos cirurgiões, integrando-se de forma fluida no seu processo de trabalho. 
 
Esta ferramenta responde ao conjunto de necessidades com que estes se deparam durante a cirurgia mas sem os obrigar ao contacto físico com qualquer dispositivo. Através de um conjunto de gestos, o cirurgião pode executar todo o tipo de operações de que precise para visualizar e manipular exames ao longo da intervenção, sem comprometer a esterilização.
 
Além disso, poderá ainda carregar novos exames e selecionar subconjuntos dos mesmos presentes nos arquivos a qualquer momento, gerindo o zoom, rotação, medições, brilho e contraste das imagens sem precisar de um único clique.

Utilização noutras especialidades está a ser analisada
 

“O objetivo do YScope é facultar aos cirurgiões o poder de manipular diretamente os dados visuais de que necessitam, sem intervenção de terceiros. Percebemos o quanto isso é vital para a capacidade de interpretar e analisar essas imagens e fundamental para a sua visão profissional”, explica Fernando Nabais, investigador e gestor do projeto YDreams, em comunicado enviado ao Boas Notícias.
 
Alexandre Rainha Campos, neurocirurgião do Hospital de Santa Maria, mostra-se satisfeito com o YScope, uma “mais-valia” que “facilita a manipulação destes exames durante o ato cirúrgico”. De acordo com o especialista, “num futuro próximo, a aplicação será tão banal nos blocos operatórios quanto é hoje o negatoscópio”.
 
O YScope é o primeiro resultado de uma parceria de âmbito científico e comercial estabelecida entre o Hospital de Santa Maria – Centro Hospitalar Lisboa Norte e a empresa YDreams e entrará agora num período de testes operacionais numa das salas do bloco de neurocirurgia deste hospital. A extensão a outras salas e especialidades médicas deste centro hospitalar está a ser analisada.
 
[Notícia sugerida por Elsa Martins]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close