Sociedade

Homossexuais vão poder doar sangue

Vai ser votada em plenário, amanhã, dia 8 de abril, a resolução do Bloco de Esquerda (BE) que pretende dotar os homossexuais portugueses do direito a doar sangue. O PS e o PCP vão votar a favor. Espera-se que o PSD siga o mesmo caminho, mas o partido
Versão para impressão
Vai ser votada em plenário, amanhã, dia 8 de abril, a resolução do Bloco de Esquerda (BE) que pretende dotar os homossexuais portugueses do direito a doar sangue. O PS e o PCP vão votar a favor. Espera-se que o PSD siga o mesmo caminho, mas o partido ainda não revelou a sua posição oficial nesta matéria.

O objetivo desta proposta do BE é garantir que os critérios de exclusão sejam baseados apenas na existência de comportamentos de risco e não em pressupostos discriminatórios. Para isso, está prevista a elaboração de um documento normativo, da responsabilidade do Ministério da Saúde e com distribuição em todas as unidades de recolha de sangue nacionais, que proiba expressamente a atual exclusão dos homossexuais como potenciais dadores de sangue apenas com base na sua orientação sexual.

A iniciativa do BE contraria, assim, a posição defendida por Gabriel Olim, presidente do Instituto Português do Sangue, que já manifestou publicamente, em diversas ocasiões, estar contra a admissão de dadores de sangue homossexuais.

António Serzedelo, presidente da Opus Gay, sublinha ao Boas Notícias a importância de distinguir entre grupos de risco e comportamentos de risco: “[A discriminação dos homossexuais como potenciais dadores de sangue] não tinha fundamento, porque era baseada num critério de grupos de risco. O que há hoje são comportamentos de risco – um homossexual pode ter ou não ter comportamentos de risco, assim como um heterossexual”.

Assim, António Serzedelo considera que a tomada desta medida representa “um grande salto qualitativo” para a afirmação da igualdade de direitos dos homossexuais e também para o esclarecimento e a mudança de mentalidades de “conservadores e homofóbicos”.

Homossexuais são o grupo com menos casos de transmissão de SIDA

De acordo com os dados divulgados no último relatório da Coordenação Nacional para a Infecção VIH/sida (2008) a percentagem de casos notificados entre indivíduos homo/bissexuais é a mais baixa do total de diagnósticos, representando 16,8% contra os 57,6% de casos verificados em heterossexuais.   

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close