Mundo

Homem mais velho do mundo celebra 116 anos

O homem mais velho do mundo celebra, esta 6ª feira, o seu 116º aniversário. Para assinalar a data, o japonês Jiroemon Kimura recebeu a visita do autarca da localidade onde vive, Kyotango, e de um responsável do Guinness World Records.
Versão para impressão
O homem mais velho do mundo celebra, esta 6ª feira, o seu 116º aniversário. Para assinalar a data, o japonês Jiroemon Kimura recebeu a visita do autarca da localidade onde vive, Kyotango, e de um responsável do Guinness World Records, que viajou até ao Japão para “oficializar” a renovação do estatuto de recordista deste centenário.
 
Kimura nasceu em 1897 naquela que era, à data, a aldeia de Kamiukawa. Ao longo da vida trabalhou na estação de correios de Kyotango e, depois de ultrapassar a idade da reforma, manteve-se ativo, ajudando na quinta da família.
 
Este japonês tornou-se o homem mais velho do mundo em 2011, ano em que foram levantadas dúvidas relativamente ao registo de um outro cidadão nipónico, Shigechiyo Izumi, que morrera em 1986, alegadamente com 120 anos, dúvidas essas que causaram a retirada do seu nome do Livro de Recordes do Guinness. 
 
Em entrevistas anteriores, Jiroemon Kimura revelou que o segredo da sua longevidade é ter sempre comido até o seu estômago estar apenas 80% cheio. Além disso, o japonês não se privou de bebidas alcoólicas até ter completado 100 anos.
 
Depois de a sua saúde ter piorado no final do ano passado, Kimura foi internado, mas está novamente em casa, onde tem a companhia da mulher de um dos seus netos. Desde que saiu do hospital, o japonês tem três cuidadoras que lhe prestam toda a atenção necessária e, segundo uma delas, o recordista “continua a falar de forma muito clara para alguém da sua idade”.
 
De acordo com os seus familiares, a longevidade é uma caraterística hereditária: um dos cinco irmãos de Kimura viveu até aos 87 anos e todos os restantes ultrapassaram os 90. Em 1981, os irmãos celebraram, até, num templo local, o facto de terem alcançado, de forma combinada, os 500 anos de vida. 
 
A imprensa local adianta que o município de Kyotango vai dar início a um estudo para tentar descobrir que fatores contribuíram para uma vida tão longa. Além de Kimura, a investigação vai também estudar os casos de outras 95 pessoas da cidade que chegaram aos 100 (ou mais anos), analisando, por exemplo, o tipo de comida e a quantidade de sal que ingerem.

Notícia sugerida por Carla Neves

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close