Sociedade

Há 3ME para ideias que melhorem Portugal

Numa iniciativa que se apresenta como sendo inédita a nível mundial, o governo português vai lançar, ainda este ano, uma plataforma de orçamento participativo (OP) através da qual qualquer cidadão português poderá propor ideias e projetos para o país
Versão para impressão
Numa iniciativa que se apresenta como sendo inédita a nível mundial, o governo português vai lançar, ainda este ano, uma plataforma de orçamento participativo (OP) através da qual qualquer cidadão português poderá propor ideias e projetos para o país. Há 3 milhões de euros para executar as iniciativas escolhidas (por voto online) pela população.
 
“A democracia participativa estimula ainda os cidadãos a identificarem problemas e a proporem soluções para os resolver”, disse a Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, esta segunda-feira, na cerimónia de apresentado do projeto, em Lisboa.
 
As áreas temáticas neste primeiro OP Portugal 2017 são a cultura, a agricultura, a ciência, a educação e formação de adultos. “São áreas de política pública com elevado potencial para o surgimento de propostas integradoras de territórios e temas”, diz o documento oficial do OP.

O texto de apresentação incentiva à apresentação de “projetos que liguem indústria com design, produção e consumo de bens agro-industriais, investigação científica com formação de adultos e tantos outros projetos que podem ligar o interior com o litoral, os centros urbanos com zonas rurais, zonas industriais com zonas urbanas”. 

 
Para a primeira edição do OP Portugal está destinada uma verba global de 3 milhões de euros do OE de 2017. Esta verba global é dividida pelos vários grupos de projetos (territoriais e o nacional) de forma igual. Ou seja, cada território terá, sempre, a garantia de ter propostas e projetos na sua área territorial e todos os cidadãos têm a garantia de que existirão projetos de vocação nacional. 
 
Segundo o documento oficial apresentado pelo governo, esta é uma iniciativa inédita a nível mundial “embora existam muitos projetos de Orçamento Participativo em grandes cidades, como Nova Iorque ou Paris, e em Regiões e Estados Federados de dimensões semelhantes a Portugal, como é o caso do Estado do Rio Grande do Sul no Brasil”. 
 
A fase de apresentação dos projetos deverá decorrer entre Setembro e Dezembro de 2016, através de uma plataforma online (participa.gov) que ainda está a ser desenvolvida. Em Junho, Julho e Agosto de 2017 será a fase de votação pelos cidadãos das propostas colocadas na plataforma. Finalmente, em Setembro de 2017 será feita a apresentação pública dos projetos vencedores.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close