Cultura

Gulbenkian é um dos novos monumentos nacionais

Esta quinta feira, em conselho de ministros, o edifício-sede e parque da Fundação Calouste Gulbenkian, a Igreja do Sagrado Coração de Jesus, o Jardim Botânico de Lisboa e o Campo da Batalha de Aljubarrota e área envolvente foram classificados como os
Versão para impressão
[Fotografia: © Osvaldo Gago]

Esta quinta feira, em conselho de ministros, o edifício-sede e parque da Fundação Calouste Gulbenkian, a Igreja do Sagrado Coração de Jesus, o Jardim Botânico de Lisboa e o Campo da Batalha de Aljubarrota e área envolvente foram classificados como os novos monumentos nacionais.

Segundo o Governo, estes locais representam “um valor cultural de significado para o país e que deve ser objeto de especial protecção e valorização, no quadro da obrigação do Estado de proteger e valorizar o património cultural”, cita o jornal Público.

Tanto a Igreja do Sagrado Coração de Jesus, concebida por Nuno Teotónio Pereira e Nuno Portas, como o edifício da Fundação Gulbenkian, de Ruy Athouguia, Alberto Pessoa, Pedro Cid, Gonçalo Ribeiro Telles e António Viana Barreto, foram distinguidos com o Prémio Valmor de Arquitetura de 1975.

O Jardim Botânico, que começou a ser plantado em 1858 no Jardim da Faculdade de Ciências, foi inaugurado em 1878. Quanto ao campo de Batalha de Aljubarrota (14 de Agosto de 1385), situado no concelho de Porto de Mós, é local de campanhas arqueológicas desde 1958.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close