Mundo

Guiné-Bissau proíbe abate de primatas

O abate de primatas e animais de grande porte em vias de extinção foi totalmente proibido pelo Governo da Guiné-Bissau, revelou o diretor-geral da Floresta e Caça, Malam Cassamá, em declarações à agência Lusa.
Versão para impressão
O abate de primatas e animais de grande porte em vias de extinção foi totalmente proibido pelo Governo da Guiné-Bissau, revelou o diretor-geral da Floresta e Caça, Malam Cassamá, em declarações à agência Lusa.

A medida protege todas as espécies de macaco, o hipopótamo, a onça, o búfalo e o leão, com o intuito de controlar a diminuição da população desses animais em vias de extinção na Guiné-Bissau e cumprir os requisitos das convenções internacionais assinadas pelo país.

“Desde o mês de janeiro está proibida a caça e venda de qualquer peça desses animais. Quem for apanhado a caçar ou a vender, mesmo que seja o dente ou o pelo de um desses animais, terá que ser processado criminalmente”, afirmou Malam Cassamá, acrescentando que também a exportação de madeira foi proibida.

“Quando a madeira é exportada do nosso país para o estrangeiro está-se a enviar a mais-valia que esse recurso poderia gerar para o Orçamento [do país]”, diz o governante à Lusa.

A Guiné-Bissau exporta, todos os anos, entre dois a três mil metros cúbicos de madeira em toro, o que também acelera o processo de desflorestação.

[Notícia sugerida pela utilizadora Raquel Baêta]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close