Fitness & Bem-estar

Guia da Nutrição: Alimente um bronzeado saudável!

O Verão está mesmo à porta e já há quem tenha dados uns bons mergulhos. Nesta época do ano são comuns as dietas para perda de peso de modo a se sentir bem no biquíni, mas hoje vamos falar de alimentação para proteger do Sol.
Versão para impressão
[por Sara Pinhão, Nutricionista Funcional]

Image and video hosting by TinyPic

Nesta época do ano são comuns as dietas para perda de peso de modo a se sentir bem no biquíni, mas hoje vamos falar de alimentação para proteger do nosso maior amigo/inimigo – o Sol.
 
Por certo que já ouviu dizer que a verdadeira beleza vem do interior, fique então a saber que o melhor protetor solar também vem de dentro! Ora leia.
 
Porque é que ficamos bronzeados?

De uma forma muito simples, o bronzeamento é a proteção do corpo contra a radiação UV do sol. Algumas moléculas do nosso corpo, tais como o ADN, absorvem a radiação UV e podem ser danificados pelo mesmo. Como o ADN contém as instruções sobre como a célula deve funcionar adequadamente, danificar ao ADN pode ser muito perigoso e, por vezes, levar ao aparecimento de cancro da pele, cada vez mais comum.

Felizmente, a pele contém células especiais chamadas melanócitos que produzem melanina, o pigmento escuro  que dá cor à pele. Quando expomos a pele ao sol, a melanina vem à superfície e coloca-se em frente do ADN das células formando uma barreira protetora como se fosse um chapéu de chuva contra as radiações UV. Um bom bronzeado reduz a penetração de radiação UV para as camadas inferiores da pele em cerca de 90 por cento. 


Contudo, a melanina não é suficiente para proteger das radiações UV e o uso de protetor solar bem como muitos outros cuidados são cruciais, incluindo o que coloca no seu prato!

Vegetais e fruta alaranjada


Os alimentos alaranjados, tais como a cenoura, abóbora, batata doce, manga, meloa, alperce mas também os espinafres e a couve são ricos em pigmentos chamados carotenóides. Um estudo recente, publicado no American Journal of Clinical Nutrition, demonstrou que os carotenóides são capazes de absorver as radiações UV e por isso ajudam a proteger o ADN das nossas células da pele.

Os carotenóides são ainda capazes de dar coloração à nossa pele. Um estudo da Universidade de Nottingham, verificou que  indivíduos que ingeriam maior quantidade de alimentos ricos em carotenóides possuíam uma cor bronzeada mais bonita. Ou seja, uma cenoura por dia, nem sabe o bronzeado que lhe faria..!


Tomate para prevenir danos


O licopeno é o pigmento vermelho encontrado em algumas frutas e vegetais, sendo o tomate de longe a sua melhor fonte. Uma pesquisa da Universidade de Newcastle, na Inglaterra mostrou que pessoas que comiam cerca de 1/4 de chávena de tomate todos os dias reduziram as queimaduras solares e aumentaram a proteção solar natural da sua pele em 30%. Por quê? Porque tal como os carotenóides, o licopeno é um antioxidante, pelo que absorve os radicais livres e ajuda a prevenir danos no ADN. O licopeno dissolve-se em  gordura por isso para melhor o aproveitar faça por exemplo uma salada de tomate temperada com um fio de azeite.
 
Chá verde para proteger e desintoxicar
 

Afinal o que o chá verde não faz? Melhora a função cardiovascular e o sistema imunológico, desintoxica o organismo, auxilia no controlo de peso, e ainda protege as células da pele da exposição da radiação UVA e UVB. Só falta mesmo ser capaz de levar as crianças à escola e passear o cão!

Os ingredientes secretos? O chá verde é rico em flavonóides que são um grande grupo de compostos antioxidantes e vários estudos demonstraram que o consumo de alimentos ricos em flavonóides ajuda as células da pele a estarem mais fortes e saudáveis. Células mais saudáveis resultarão numa pele com mais elasticidade, brilho natural e hidratação. Um estudo publicado na Nutrition and Cancer relata ainda que o consumo de chá verde reduz o aparecimento de cancro da pele (entre muitos outros), dificulta  a progressão do cancro e ajuda a matar as células cancerígenas. 


Frutos silvestres contra as radiações UV


Quer saber o que é que mirtilos, groselhas, amoras e framboesas têm em comum? São todos deliciosos… ah sim, e são ricos em potentes pigmentos roxos conhecidos como antocianinas.

Estes poderosos compostos ajudam a reduzir o risco de muitas doenças crónicas e degenerativas, e ainda fornecem uma excelente proteção contra radiação UV enquanto reparam estragos nas células da pele provocados pelo sol para a manter jovem e saudável. Por isso coma mais frutos silvestres, porque são absolutamente deliciosos, ao mesmo tempo que disfruta do seu benefício como protetor solar natural.


Peixes gordos e frutos secos
 
Os Srs. Anti-Inflamação por excelência, são os ácidos gordos essenciais ómega-3, cuja principal fonte são os peixes gordos selvagens. Sim, sim, a sardinha grelhada ou a posta de salmão ao almoço são mais um dos seus aliados para um bronzeado saudável e para se proteger e recuperar de queimaduras solares. Um estudo publicado na Experimental Dermatology associou a ingestão de alimentos ricos em ómega-3 com um maior potencial de proteção solar contra radiação UV, tanto em exposições ao sol prolongadas como agudas.

Estudos concluíram ainda que os ómega-3 poderão prevenir rídulas (rugas fininhas em torno dos olhos e lábios), rugas profundas e manchas da pele, resultantes da exposição solar, ao mesmo tempo que promovem a elasticidade natural da pele. Entre outras fontes de gorduras essenciais ómega-3 encontramos os frutos secos como as nozes ou as deliciosas e aveludadas beldroegas, presentes nas sopas e saladas do sul de Portugal!


Muita água contra a desidratação

É impossível falar de saúde da pele sem falar da água. Além de ser a sustentação da vida e apresentar inúmeras vantagens para a saúde, a água também beneficia a pele, que à semelhança de outros órgãos, é afetada negativamente pela desidratação e torna-se seca. Também a exposição da pele em demasia à água, que é o que acontece nos banhos na praia, retira da sua superfície óleos essenciais para manter elasticidade e brilho natural. Assim, a melhor hidratação vem de dentro, ou seja bebendo água e comendo alimentos ricos em água, como uma fresca talhada de melancia à sombra do seu chapéu de sol.
 
Conclusão

A proteção solar, apenas com base na alimentação, em termos de fator de proteção solar é consideravelmente menor do que a conseguida usando filtros solares tópicos. 
 

É importante referir que como a nossa pele é composta por inúmeras camadas em constante renovação, a alimentação para proteger contra as radiações UV deve começar semanas antes da exposição ao sol. Por isso toca a incluir na dieta os alimentos acima referidos!
______________________

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close