Desporto

Guarda-redes perde época para salvar desconhecido

É comum a ideia de que os futebolistas têm de "sacrificar-se" pela camisola. Porém, o guarda-redes do clube norte-americano FC Dallas levou mais longe essa crença e não hesitou um instante em sacrificar a época para salvar a vida de um desconhecido.
Versão para impressão
É comum a ideia de que os futebolistas têm de “sacrificar-se” pela camisola. Porém, o guarda-redes do clube norte-americano FC Dallas levou mais longe essa crença e não hesitou um instante em sacrificar a época para salvar a vida de um desconhecido que precisava de um transplante de medula. 
 
Em 2008, Chris Seitz inscreveu-se no registo nacional de dadores depois de a mulher de um dos colegas ter sido diagnosticada com leucemia e necessitar de um transplante. À data, toda a equipa foi submetida a testes mas Seitz acabou por esquecer que o seu nome ficara na base de dados.
 
Já este ano, quando nada o fazia esperar, o guarda-redes recebeu um e-mail da DKMS, o maior centro de dadores de medula do mundo, a informá-lo de que era compatível com um paciente que precisava de um dador para sobreviver. 
 
“O meu coração saltou. Aquela mensagem despertou em mim muitas emoções. Contactei-os imediatamente para saber o que teria de fazer e quais eram os passos a seguir”, contou Seitz ao site oficial do clube. 
 
Porém, o atleta não podia tomar a decisão sozinho, precisando da aprovação do treinador e da administração do FC Dallas, uma vez que a época estava a decorrer e que, além de arriscar a carreira, a ausência de Seitz obrigaria também a equipa técnica a encontrar um substituto. 

Seitz gostaria de conhecer a pessoa que ajudou

 
Quando tiveram conhecimento da situação, os responsáveis decidiram autorizar o procedimento. “Nenhum de nós hesitaria em doar medula para salvar uma criança ou um membro da família, mas não sei quantos se chegariam à frente para um transplante de medula para um completo desconhecido”, afirmou o treinador, Schellas Hyndman, comovido com a generosidade do jogador.
 
Seitz acabou por viajar até à costa este dos EUA e foi submetido a uma cirurgia de uma hora durante a qual os médicos lhe abriram 32 orifícios na zona pélvica para a extração da medula com uma seringa especial. Embora tudo tenha corrido bem, o futebolista ficou impedido de fazer esforços, pelo que trabalhar estava fora de questão.
 
Agora, o guarda-redes vai dar continuidade à recuperação e espera estar pronto para regressar aos relvados no início da pré-época em Janeiro de 2013. Um dia, confessou, gostaria de conhecer a pessoa que ajudou, apesar de não saber se tal será possível. 
 
Ainda assim, Chris Seitz sublinhou a importância de doar medula e afirmou não querer ser encarado como um herói. “Estou grato por o FC Dallas me ter dado a oportunidade de avançar com o procedimento e de todos me terem apoiado”, declarou, salientando que “este tipo de doação permite dar a alguém uma hipótese que de outra forma não teria”. 

[Notícia sugerida por Patrícia Caixeirinho]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close