Sociedade

Grândola Vila Morena interrompe debate parlamentar

Um grupo de cidadãos que assistia, esta sexta-feira de manhã, ao plenário da Assembleia da República levantou-se e começou a cantar a canção "Grândola Vila Morena" no momento em que o primeiro-ministro discursava sobre o desemprego.
Versão para impressão
Um grupo de cidadãos que assistia, esta sexta-feira de manhã, ao plenário da Assembleia da República levantou-se e começou a cantar a canção “Grândola Vila Morena” no momento em que o primeiro-ministro discursava sobre o desemprego.
 
Tratou-se de um protesto pacífico organizado pelo movimento “Que se lixe a Troika”, contra os elevados números do desemprego anunciados esta semana e que apontam para uma taxa que atinge já os 16,9%.
 
Entre os manifestantes estão cidadãos ligados ao movimento e algumas figuras públicas, como Carlos Mendes (cantor), Vera Mantero (coreógrafa), Nuno Ramos de Almeida (jornalista), Miriam Zaluar (jornalista e ativista social) e Garcia Pereira (advogado). Entretanto, os cidadãos foram escoltados e identificados pela PSP.
 
Quando retomou a palavra, Passos Coelho comentou que, das formas de interromper o plenário, “esta foi manifestamente a de mais bom gosto”.

O primeiro-ministro estaria talvez a referir-se ao incidente que ocorreu recentemente, durante outro debate da assembleia, quando um homem interrompeu o parlamento gritando “agora falo eu!”, no momento em que a presidente da Assembleia dava a palavra a Passos Coelho.

 

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close