Saúde

Google desenvolve lentes ‘inteligentes’ para diabéticos

A gigante digital Google acaba de apresentar um novo tipo de lentes de contacto, especialmente desenvolvida para aqueles que sofrem de diabetes. As mesmas funcionam à base de um mecanismo inteligente, capaz de fazer análises constantes às lágrimas, p
Versão para impressão
A gigante digital Google acaba de apresentar um novo tipo de lentes de contacto, especialmente desenvolvida para aqueles que sofrem de diabetes. As mesmas funcionam à base de um mecanismo inteligente, capaz de fazer análises constantes às lágrimas, por forma a controlar os níveis de glicose no organismo. Caso os mesmos se encontrem mais baixos do que o normal, a lente ativa uma pequena luz LED como forma de alerta.
 
A ideia da multinacional é criar outro tipo de aplicações para lentes de contacto, com a capacidade de fornecer outro tipo de informações para aqueles que as usarem, através de finíssimos ecrãs digitais incorporados.
 
“É provável que saibam que a diabetes tem vindo a revelar-se um problema cada vez maior, que afeta um em cada dezanove pessoas no planeta”, escreve a Google no seu blogue. “No entanto, não devem saber o sufoco que a maioria dos doentes sofre diariamente para manter os níveis de açúcar no sangue sob controle.

Conforme fiquem demasiado altos ou baixos, o paciente sujeita-se a sérios riscos e complicações perigosas para a sua saúde, quer a curto prazo quer a longo prazo. Entre eles estão, por exemplo, problemas a nível visual, renal e cardíaco.”
 

A esperança dos cofundadores do projeto é que, um dia, a nova tecnologia possa vir a tornar-se banal e, por isso, acessível a todos. “Estamos a testar uma lente de contacto inteligente, criada para medir os níveis de glicose através das lágrimas e de um minúsculo chip, sem fio, e de um sensor de glicose, ambos encaixados entre duas camadas do material macio da lente”, escrevem os dois autores, Brian Otis e Babak Parviz.
 
Neste momento, “os protótipos que estamos a estudar são capazes de fazer uma leitura por cada segundo”, acrescentam, dizendo que uma outra prioridade do projeto é uma potencial forma de alerta para o usuário, caso os níveis de glicose ultrapassem determinados limites. Uma das hipóteses em estudo é a incorporação de uma mínima luz LED que se acende automaticamente nessas situações. 
 
As inovadoras lentes foram já apresentadas à autoridade norte-americana FDA (Food & Drug Administration) pela Google, mas esta última admite que há ainda “muito trabalho a ser feito para transformar a sua tecnologia num sistema que as pessoas possam usar”. 
 
Saiba mais AQUI.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close