Saúde

Gel estanca hemorragias em 20 segundos

Um jovem norte-americano desenvolveu um gel que é capaz de estancar sangue em apenas 20 segundos. A substância, feita a partir de polímero obtido de plantas, deverá revolucionar a assistência médica tanto em humanos como em animais.
Versão para impressão
Um jovem norte-americano desenvolveu um gel que é capaz de estancar sangue em apenas 20 segundos. A substância, feita a partir de polímero obtido de plantas, poderá revolucionar a assistência médica tanto em humanos como em animais.

O VetiGel promete substituir pensos e ligaduras tornando a assistência médica muito mais rápida e eficiente. Em caso de emergência, os pacientes teriam apenas que aplicar uma camada de VetiGel sobre as feridas abertas, sem necessidade de fazer pressão nem de aplicar pensos.

“Quando há hemorragias graves e se a assistência não chegar a tempo, por exemplo em cenários de guerra, a vítima poderá morrer em poucos minutos”, explica numa conferência TEDx, Joe Landolina, o jovem licenciado, de 21 anos, que desenvolveu a substância.

 “As nossas células vivem num ambiente de fibras, proteínas e açucares que formam a matrix extracelular. É esta rede que estrutura os nossos tecidos. É também esta matrix que é preciso regenerar quando fazemos um corte”. “O problema”, salienta, “é que a estrutura desta matrix é diferente em cada zona do corpo já que o tecido do fígado é diferente, por exemplo, do tecido da pele”.

Gel acelera cicatrização natural

Assim foi necessário criar um gel que reage de forma distinta conforme a área em que é aplicado. Os polímeros do VetiGel reforçam as plaquetas da superfície com a qual entram em contacto, para fechar a ferida. Assim, o gel acelera a cicatrização natural dos tecidos criando, em poucos segundos, uma espécie de penso que também desinfeta e trata a infeção.

O jovem, licenciado em química molecular pelo Polytechnic Institute of New York University (EUA), conta, na mesma sessão das conferências TEDx, que vem a desenvolver esta ideia desde 2010. A inovação já recebeu dois prémios, nos EUA, graças aos quais arrecadou cerca de 4 mil euros.

!Espero que no futuro todos os paramédicos, todos os militares e todas as mães tragam consigo o VetiGel”, diz Joe Landolina. O jovem já fundou uma empresa, a Suneris, para obter a aprovação da Food and Drugs Administration (entidade que gere a aprovação de medicamentos nos EUA) a fim de comercializar este gel.

Notícia sugerida por Elsa Fonseca, Maria da Luz e Patrícia Guedes

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close