Saúde

Gaia: rastreios tiveram resultados exemplares

A mortalidade por cancro colorretal no concelho de Vila Nova de Gaia passou, em quatro anos, de 30 para 0%. De acordo com comunicado do Centro Hospitalar Gaia/Espinho, o mérito por estes resultados é de um projeto de rastreios que permitiu até ao mom
Versão para impressão
A mortalidade por cancro colorretal no concelho de Vila Nova de Gaia passou, em quatro anos, de 30 para 0%. De acordo com comunicado do Centro Hospitalar Gaia/Espinho, o mérito por estes resultados é de um projeto de rastreios que permitiu até ao momento rastrear 3.092 pessoas.

Em 3.092 pessoas rastreadas, 1.174 (38%) apresentava pólipos, um dos sinais mais ligados ao cancro colorretal E destes, 375 pessoas estavam em risco de progressão para cancro. Dos 26 cancros detetados, todos foram tratados com sucesso (19 por cirurgia e 7 por endoscopia).

“Estes são os principais resultados do programa de rastreio ao cancro colorretal em Gaia que, passados quatro anos, fixou a taxa de mortalidade deste tipo de cancro, neste concelho, em 0%”, conclui o comunicado.

No final da reunião de apresentação dos resultados foi ainda anunciado o Programa de Rastreio de Fígado Gordo, a nível nacional, que vai abranger, como zonas piloto, os concelhos de Gaia e Lisboa.

Estima-se que, no mundo ocidental, 30% da população tenha fígado gordo o que pode levar ao risco de doenças cardiovasculares e certos tipos de cancro mais comuns, como de mama, próstata, ou estômago.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close