Em Destaque Sociedade

Futuro otimista na visão dos portugueses

Portugal mais positivo em relação à crise
Versão para impressão
por redação

O último estudo sobre os hábitos de consumo dos portugueses nos últimos 12 meses e a sua evolução para 2017, desenvolvido pelo Instituto Português de Administração e Marketing (IPAM), conclui que os consumidores nacionais estão mais realistas em relação ao futuro.

50% dos inquiridos revela uma melhoria da situação económica e 41% acredita que se deverá manter. Portugal assiste assim a uma retoma do consumo, com 68% dos consumidores inquiridos pelo IPAM a acreditar que o seu poder de compra aumentou e mostra mais confiança no futuro.

63% dos portugueses diz estar confiante em relação à situação financeira do agregado familiar. Quando são questionados sobre as razões em relação ao aumento do orçamento disponível, 46% referem que há integração no mercado de trabalho de algum elemento do agregado familiar. Por fim, o estudo diz que apenas nove por cento dos consumidores prevê uma evolução não favorável da atual situação económica.

O comportamento do consumidor em 2015 e 2016 foi analisado pelo IPAM e revela que foi um dos piores anos da crise económica, tendo uma alteração significativa no comportamento dos consumidores, que se apresentam mais confiantes num futuro melhor.

“Os consumidores avaliam a situação económica e financeira de forma tendencialmente melhor, registando-se uma nítida predominância de respostas a apontarem para a manutenção ou melhoria da situação”, diz Mafalda Ferreira, Professora do IPAM e coordenadora do estudo.

Apesar de algumas mudanças nas condições de vida dos consumidores nota-se também uma adaptação à crise e uma alteração profunda de comportamentos com impacto na qualidade de vida.

O estudo revela ainda que os portugueses continuam a comer cada vez menos fora de casa.

A análise às despesas com alimentação continua a registar uma diminuição no número de refeições realizadas fora de casa, tendência já verificada no ano anterior. No entanto, em contrapartida, as despesas com alimentação em casa tendem a manter-se estáveis.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close