Cultura

Fotografia: Português vence prémio internacional

Entre as mais de duas mil imagens submetidas à primeira edição do prémio internacional "Emergentes DST", a série de fotografias "Uncanny Places", do português Virgílio Ferreira, foi a que mais se destacou, tendo sido declarada como a grande vencedora
Versão para impressão
Entre as mais de duas mil imagens submetidas à primeira edição do prémio internacional “Emergentes DST”, a série de fotografias “Uncanny Places”, do português Virgílio Ferreira, foi a que mais se destacou, tendo sido declarada como a grande vencedora por um conjunto de 20 críticos.

Segundo o júri, nesta série o autor recorre a uma exposição dupla para construir as suas imagens, o que lhe permite dotá-las de uma perceção visual com ironia e representar a hierarquia visual que atribuímos aos objetos, às pessoas e paisagens.

“É esta simultaneidade que permite ao autor dotar as fotografias, os paradoxos da vida urbana e as relações entre as pessoas de capacidade semântica, colocando protagonismo em elementos formais como o foco e a luz, que habitualmente não têm essa importância na leitura da imagem”, explica Alejandro Castellote, membro do júri e curador independente em Madrid, numa nota enviada à imprensa.

“Uncanny Places” é um projeto que Virgílio Ferreira – saiba mais sobre a sua obra aqui – tem vindo a desenvolver em algumas cidades da Europa, Estados Unidos, China e Rússia.

“Uncanny Places assenta na ambiguidade expressiva de certas imagens. No diálogo entre mim e o mundo exterior, como motor está presente um questionamento sobre a complexidade do mundo. E é a partir de pólos opostos, magia e lógica, racionalidade e irracionalidade que eu pretendo trabalhar”, explica o fotógrafo, também em comunicado.

Nesta primeira edição, a organização recebeu mais de duas mil imagens, a partir das quais foram pré-selecionados os 70 autores que puderam concorrer a esta distinção. Destes, cerca de metade são portugueses e os restantes provêm principalmente de Espanha, Grécia, Itália e França.

O segundo e terceiro lugares foram atribuídos às séries “In Between”, de Stéphane C., e “Sterbebuch”, de Rui Vilela, respetivamente.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close