Ciência

Física: Alunos portugueses brilham nas Olimpíadas

O grupo de jovens portugueses que representou o país nas Olimpíadas Internacionais da Física, na Estónia, regressou a Portugal com um dos melhores conjuntos de prémios de sempre.
Versão para impressão
O grupo de jovens portugueses que representou o país nas Olimpíadas Internacionais da Física, na Estónia, regressou a Portugal com um dos melhores conjuntos de prémios de sempre. Os alunos do ensino secundário conquistaram uma medalha de bronze e três menções honrosas.
 
As Olimpíadas decorreram em Tallinn e Tartu, na Estónia, e convidavam os jovens estudantes a demonstrar a sua preparação em Física através de dois “longos e difíceis” exames, um teórico e um experimental.
 
A medalha de bronze foi arrecadada por Francisco Leal Machado, da Escola Secundária Infanta (E.S.) D. Maria, em Coimbra, tendo sido as menções honrosas atribuídas a Simão Meneses João (da E.S. Jaime Moniz, no Funchal), Pedro Miguel Paredes (E.S. Avelar Brotero, em Coimbra) e Matheus Silva Marreiros (E.S. de Eça de Queirós, em Lisboa).
 
Os alunos portugueses foram acompanhados por dois professores da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra (FCTUC), Fernando Nogueira e Rui Travasso, que fizeram um balanço muito positivo do desempenho dos jovens na prova”.
 
“A prestação dos nossos estudantes na prova teórica foi bastante boa e teria sido possível obter mais e melhores prémios se o desempenho na prova experimental tivesse sido equivalente”, consideraram.
 
Segundo os docentes, “algumas questões da prova teórica eram extremamente difíceis, exigindo muita criatividade, o que só é possível se a Física relevante para o problema estiver realmente bem apreendida”.
 
Rui Travasso e Fernando Nogueira salientaram que “atendendo a que a maioria dos temas abordados não consta sequer dos programas oficiais do ensino português, é sobretudo o trabalho árduo individual de preparação ao longo do ano, para além da escola, que é aqui posto em evidência”, lamentando, porém, a “deficiente preparação experimental ministrada no nosso ensino”.
 
As Olimpíadas contaram com a participação de 378 estudantes finalistas do ensino secundário de 81 países. O vencedor absoluto das Olimpíadas, que obteve a melhor classificação no conjunto dos dois testes, foi um estudante hungaro Attila Szabo.
 
O treino da equipa portuguesa decorreu no Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, integrado nas actividades da escola Quark! de Física para jovens, com o apoio do programa operacional QREN-Mais Centro.
 
[Notícia sugerida por Raquel Baêta]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close