Cultura

Filme português em estreia mundial no Museu do Louvre

O mais recente filme do realizador português Marco Martins vai ser exibido em estreia mundial, esta sexta-feira, no Museu do Louvre, em Paris. A produção aborda o fim do mundo, ditado pelo calendário maia, e aquilo que não chegou a acontecer.
Versão para impressão
O mais recente filme do realizador português Marco Martins vai ser exibido em estreia mundial, esta sexta-feira, no Museu do Louvre, em Paris. “Twenty one twelve: the day the world did not end” aborda o fim do mundo, ditado pelo calendário maia, e aquilo que na verdade não chegou a acontecer.

A longa-metragem resulta de um projeto conjunto com o artista italiano Michelangelo Pistoletto que desde Abril tem, em exposição, no mesmo museu francês, o seu último trabalho, “Année 1: Année 1. Le paradis sur terre”. A última produção de Marco Martins vai ser exibida em complemento com a exposição, às 20h30 do próximo dia 17.

Image and video hosting by TinyPic O filme “é uma reflexão sobre a crise, sobre a sustentabilidade, sem esquecer o conceito da regeneração”, explica Marco Martins (à esquerda) à agência Lusa. O trabalho “híbrido” do realizador de 41 anos cruza a ficção com o género documentário e acompanha a vida de 12 pessoas em todo o mundo, no último dia do calendário Maia.


Entre este grupo encontram-se cinco portugueses, nomeadamente o escritor Gonçalo M. Tavares, o músico David Santos do projeto musical Noiserv, o astrofísico Pedro Gil Ferreira, a aldeã Maria de Fátima Príncipe e o pastor Fernando Magalhães, ambos de Trás-os-Montes.

O filme foi rodado ao longo do mês de Janeiro entre Portugal, Reino Unido, Japão e Índia. A narrativa de 120 minutos retrata o período de 24 horas de dia 21 de Dezembro de 2012, o dia mais curto do ano, segundo o calendário maia, que ditaria o fim do mundo.

“É sobre o dia normal de cada uma daquelas 12 pessoas. Eu queria mostrar essa normalidade na vida delas, comparando os seus quotidianos, mas que refletissem sobre o nosso tempo”, afirma Marco Martins.

Marco Martins e Michelangelo Pistoletto, de 69 anos, conheceram-se quando o artista italiano apresentou em 2012 uma exposição na cidade de Guimarães, altura em que decidiram realizar um trabalho conjunto.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close