Cultura

Festival ao Largo está de volta com 15 espetáculos

Ópera, orquestras, concertos para piano, teatro, bailados. Tudo isto com entrada livre. JÁ foi anunciada a programação para mais uma edição do Festival ao Largo, que este ano decorre de 08 a 30 de julho.
Versão para impressão
Ópera, orquestras, concertos para piano, teatro, bailados. Tudo isto com entrada livre. Já foi anunciada a programação para mais uma edição do Festival ao Largo, que decorre em frente ao Teatro S. Carlos, em Lisboa, de 08 a 30 de julho. 
 
A festa arranca sexta-feira à noite, às 21h30, com um concerto da Orquestra de Sopros e Percussão do Conservatório Regional de Artes do Montijo com orientação da maestrina Joana Carneiro. O concerto abre com a obra “Mãos na pedra, olhos no céu”, de Mário Laginha, e encerra com Tchaikovski. O espetáculo repete-se no sábado à mesma hora.

No dia 10, domingo à noite, é a vez do concerto da Orquestra Metropolitana de Lisboa sob orientação do maestro e compositor Pedro Amaral, que interpretam Mozart. Composto em 1791, o Concerto para Clarinete em Lá maior, K.622, foi a última obra instrumental de Mozart que viria a morrer em Viena no final desse mesmo ano. 

Destaque ainda para o concerto da Orquestra Gulbenkian, dia 21, à mesma hora, com  participação de Mário Laginha ao piano. Mozart, Beethoven, Brahms, Schumann, Prokofiev, Rachmaninoff, Ravel entre outros fazem parte do repertorio. 

Nos dias 22 e 23 de Julho, brilhará no palco a ópera Cavalleria Rusticana, a mesma que em 1890, no Teatro Costanzi, em Roma, trouxe ao compositor Pietro Mascagni um sucesso nunca mais repetido. Os cantores são acompanhados pelos instrumentos da Orquestra Sinfónica Portuguesa com a ajuda das vozes do coro do teatro nacional são Carlos. 

O teatro, nesta edição, é dedicado a Shakespeare. E se um grupo de pessoas soubesse de cor o Sonho de uma Noite de Verão e , subitamente, começasse a brincar a isso… Este foi o ponto de partida da encenadora Cristina Carvalhal para a criação de um espetáculo, há já alguns anos, nos jardins do Palácio Vila-Flor, em Guimarães, e a que volta agora, com alunos finalistas da licenciatura em Teatro da Escola Superior de Teatro e Cinema. A peça volta agora à cena, numa altura em que se assinalam os 400 anos de William Shakespeare. Para ver dia 13 de junho, pelas 21h30.

No último fim-de-semana do festival o grande destaque vai para a Companhia Nacional de Bailado que, quinta, sexta e sábado, pelas 22h, levam ao palco três bailados completamente distintos: “Serenade” com coreografia de George Balanchine, pioneiro que marcou a dança nos idos anos 30, “Herman Schmerman”, uma peça de William Forsythe criada em 1992 com música eletrónica e a dança “5 Tangos” do coreógrafo holandês Hans van Manen. 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close