Inovação e Tecnologia

Faça você mesmo o restauro do “Ecce Homo”

Já diz o ditado que se queremos algo bem feito devemos fazê-lo nós mesmos. É essa a proposta do The Cecilia Prize, um site recém-criado que dá aos utilizadores a oportunidade de elaborarem o seu próprio restauro da pintura "Ecce Homo".
Versão para impressão
Já diz o ditado que se queremos algo bem feito devemos fazê-lo nós mesmos. É essa a proposta do The Cecilia Prize, um site recém-criado que dá aos utilizadores a oportunidade de elaborarem o seu próprio restauro da pintura “Ecce Homo”,  à semelhança do que fez octogenária espanhola Cecilia Giménez que se tornou um fenómeno de popularidade nas redes sociais.
 
O The Cecilia Prize para restauros amadores “foi criado em honra de todos os restauradores que andam por aí”, declaram os seus criadores na página que convida os internautas a dar asas à criatividade e a partilhar, depois, o resultado no Twitter com a “hashtag” #ceciliaprize. No final, o melhor restauro será recompensado com um prémio: um poster da versão restaurada do Ecce Homo. 
 
A página, muito simples, oferece aos mais criativos tudo o que é necessário: uma imagem da pintura original, por restaurar, e um conjunto de ferramentas ao estilo do Paint, célebre programa do Windows, nomeadamente um pincel cujo tamanho pode ser ajustado e uma paleta de cores. Também é possível fazer o 'upload' de novas imagens para acrescentar ao restauro.
 
À medida que a obra é “restaurada” é possível ir acompanhando, do lado direito, os milhares de restauros feitos por outros utilizadores. Os resultados das tentativas são muito variados: há quem tente, de facto, recuperar a pintura, mas há também transformações da imagem de Jesus Cristo em personagens fictícias, como o Batman, o sapo Cocas ou o Monstro das Bolachas e até a sua conversão em personalidades como o Pai Natal, o Elvis Presley ou a Lady Gaga.


 

Recorde-se que, este mês, Cecilia Giménez se tornou famosa depois de ter restaurado, autonomamente e sem pedir permissão, a obra “Ecce Homo”, datada do século XIX e da autoria pintor espanhol Elías García Martinez.

A pintura estava exposta na igreja do Santuário da Misericórdia, em Borja, na província de Saragoça, onde a mulher vivia. Ao vê-la degradada e “com boas intenções” – como confessou às autoridades locais – Giménez decidiu dar-lhe o seu próprio retoque, acabando por distorcê-la por completo.
 
Atualmente, especialistas espanhóis estão a estudar uma forma de reverter a situação e reparar os danos causados pelo restauro amador, mas há também quem defenda que a obra modificada pela idosa deverá ser mantida, circulando, inclusive, na Internet, uma petição nesse sentido, que conta com quase 22 mil apoiantes.

Clique AQUI para aceder ao site The Cecilia Prize e AQUI para ver a galeria de obras já “restauradas” pelos utilizadores.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close