Saúde

Exercício regular reduz risco de 13 tipos de cancro

Fazer exercício físico regularmente ajuda a reduzir o risco de contrair 13 diferentes tipos de cancro. As conclusões são de um estudo norte-americano, que diz que a redução do risco se mantém independentemente do peso ou dos hábitos de fumador. No to
Versão para impressão
Fazer exercício físico regularmente ajuda a reduzir o risco de contrair 13 diferentes tipos de cancro. As conclusões são de um estudo norte-americano, que diz que a redução do risco se mantém independentemente do peso ou dos hábitos de fumador. No total de tumores, a redução média do risco foi de 7%.

O estudo analisou dados relativos a 1,44 milhões de pessoas com idades entre os 19 e os 98 anos, nos Estados Unidos e na Europa. Os participantes foram acompanhados, em média, por 11 anos, tendo sido registados 187 mil novos diagnósticos de cancro durante esse período.

No estudo, publicado no “Journal of the American Medical Association – Internal Medicine”, os investigadores do Instituto Nacional do Cancro (INC) dos Estados Unidos detetaram uma redução de risco de contração dos vários tipos de cancro na ordem de: -42% em cancro no esófago, -27% em cancro do fígado, -26% em cancro do pulmão, -23% rim, -22% estômago, -21% endométrio, -20% sangue, -16% cólon e -10% mama.

31% dos adultos não praticam desporto

As estimativas sugerem que 31% dos adultos em todo o mundo não praticam qualquer tipo de atividade física regular. Atividade física regular compreende atividades como caminhar, correr, nadar ou andar de bicicleta, a um ritmo entre o moderado e o vigoroso, durante pelo menos 150 minutos por semana.

Em relação a estudos feitos anteriormente, e apesar da relação entre a prática de atividade física e a redução do risco de alguns tipos de cancro – cólon, mama e endométrio (tecido que reveste o útero) – já ser especulada, os resultados conhecidos eram baseados em números pouco expressivos de participantes. O estudo vem assim comprovar essa relação, adicionando outros dez tipos de tumores.

Houve, no entanto, uma contrapartida observada. A atividade física foi relacionada com um aumento de 5% no risco de contrair cancro da próstata, e de 27% do melanoma (cancro da pele), este último com maior incidência em regiões com muito sol.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close