Negócios e Empreendorismo

EUA: Power Balance paga indeminização de 42ME

NULL
Versão para impressão
Depois da Austrália, Itália e Espanha também os EUA avançaram com um processo contra as pulseiras “Power Balance”. A empresa que comercializa as pulseiras “Power Balance” perdeu uma ação em tribunal movida por um grupo de consumidores norte-americanos e terá de pagar uma indemnização de 42 milhões de euros por publicidade enganosa.

De acordo com informação avançada pela imprensa norte-americana, a multa surge depois de, em Janeiro, um grupo de consumidores enganados ter interposto um processo num tribunal em Los Angeles, nos EUA.

Os consumidores alegaram que a empresa os levou a acreditar que as referidas pulseiras aumentavam o equilíbrio, a força e a flexibilidade de quem as usasse no pulso.

Na sequência deste processo, a empresa que comercializa as pulseiras Power Balance em todo mundo poderá mesmo vir a ter de declarar falência. 

As pulseiras Power Balance, feitas de silicone e neopreno com um holograma, foram comercializadas nos EUA por 30 dólares (22 euros). 

Os responsáveis da marca, os irmãos Josh e Troy Rodarmel, fundadores da Power Balance, perante o número de queixas que surgiram nos EUA, chegaram a admitir que não existiam provas científicas que confirmassem os “poderes” da pulseira.

Na Austrália, a Power Balance foi mesmo obrigada a emitir um comunicado onde admitia que as suas pulseiras não tinham qualquer efeito em termos de aumento da energia.

[Notícia sugerida por Raquel Baêta]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close