Mundo

EUA: Fotógrafa adota cadela com 16 anos de idade

Sunny tinha 16 anos quando, em 2012, foi abandonada num abrigo de animais em Los Angeles, EUA. A cadela sofria de cancro e tinha uma infeção nos olhos. Acabou por ser adotada por uma fotógrafa e por dar origem a um projeto que pretende sensibilizar p
Versão para impressão
Sunny tinha 16 anos quando, em 2012, foi abandonada num abrigo de animais em Los Angeles, EUA. A cadela sofria de cancro e tinha uma infeção nos olhos. Acabou por ser adotada por uma fotógrafa e por dar origem a um projeto que pretende sensibilizar para a adoção de animais idosos.

“Ela estava tão triste e deprimida, letárgica, que era difícil olhar para ela. Nem levantava a cabeça para receber uma guloseima”, conta à Associated Press a fotógrafa Lori Fusaro, que estava a tirar fotografias aos animais do abrigo quando Sunny foi recolhida, em Junho de 2012.

Até essa data, a fotógrafa, de 44 anos, tinha evitado adotar animais idosos por ter receio de lidar mal com a sua morte. Mas hoje em dia, Lori tem outra opinião: “Nenhum cão idoso deve ser abandonado para morrer sozinho, sem amor, magoado, num sítio desconhecido”.
 

Lori Fusaro, que já foi premiada duas vezes pelo seu trabalho como fotógrafa, decidiu adotar Sunny e, na mesma altura, começou a desenhar o projeto “Silver Hearts,” um livro só com fotografias de cães idosos que pretende sensibilizar as pessoas contra o abandono destes animais. 

Sunny adora brincar e passear na praia
 

Quando levou a velha Sunny para casa, Lori Fusaro nunca pensou que a sua nova amiga sobrevivesse tanto tempo, convencida de que em poucos meses acabaria por falecer. Afinal, Sunny sobrevive até hoje e as suas fotografias estão em destaque na coleção do livro “Silver Hearts”.

 Image and video hosting by TinyPic

Healey, um cão cego fotografado por Lori, foi adotado quando tinha 10 anos

Depois de ser adotada pela fotógrafa, Sunny recuperou o apetite e o entusiasmo típico dos cães. Embora já tenha 17 anos, adora brincar e passear na praia, conta Lori.
 

Apesar de saber que Sunny não terá muito mais tempo de vida, Fusaro não está arrependida. “Quero proporcionar-lhe a maior felicidade possível durante o tempo que lhe resta. Não queria abrir o meu coração a esse tipo de dor, mas seria muito mais triste e horrível deixá-la no abrigo para morrer sozinha”, sublinha.
 
O livro “Silver Hearts” está quase concluído e, além das imagens de Sunny, conta com muitas outras fotografias de cães que Lori visitou em abrigos. Durante as visitas, Lori teve oportunidade de conhecer melhor esses animais e de brincar com eles. Com este livro, a fotógrafa espera que as pessoas fiquem, como ela, motivadas a mudar esta realidade.

Clique AQUI para visitar o site de Lori Fusaro e AQUI para aceder ao Facebook do projeto Silver Hearts. Clique AQUI para conhecer um outro projeto de combate ao abandono de animais, o HeARTs Speak, em que Lori e outros artistas estão envolvidos.

Notícia sugerida por Sara Ribeiro

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close