Espetáculos e Exposições

EUA: Bailarino luso estreia espetáculo em Nova Iorque

Nos EUA, a companhia Edgar Cortes Dance Theater acaba de estrear um espetáculo de dança moderna inspirado em Portugal e nas suas tradições no reconhecido Riverside Theater, em Nova Iorque.
Versão para impressão
Nos EUA, a companhia Edgar Cortes Dance Theater acaba de estrear um espetáculo de dança moderna inspirado em Portugal e nas suas tradições no prestigiado Riverside Theater, em Nova Iorque.
 
“Não é um espetáculo sobre a história do país e sim sobre o que Portugal significa para mim”, conta Edgar Cortes, fundador daquela academia norte-americana. Naquele que é o seu primeiro trabalho de dança contemporânea sobre o seu país natal, o coreógrafo usa “elementos base lusos como o folclore, o fado e o corridinho do Algarve”. 

Em declarações à Lusa, o português explica que o nome do espetáculo, 'SOL-I-DÓ', “é um jogo de palavras com uma canção que toda a gente conhece e duas palavras que ajudam a definir o país: sol e dó.”
 

Ao fim de mais de um ano de trabalho, três bailarinos (incluindo o próprio) e oito bailarinas sobem finalmente ao palco para dar a conhecer mais de Portugal através da arte e da dança. “É bom e, ao mesmo tempo, estranho apresentar este espetáculo. Foi algo que sempre quis – dar a conhecer o meu país num espetáculo sobre ele – e estou muito feliz por, finalmente, o conseguir fazer”, disse o coreógrafo. 


Talento português em Nova Iorque há 18 anos

Edgar Cortes estudou no Conservatório Nacional, em Lisboa, trabalhou no Ballet Gulbenkian, na Companhia Nacional de Bailado, na Escola Superior de Teatro e Dança e na Companhia de Dança de Lisboa. Em 1995, recebeu uma bolsa da escola de da dança contemporânea Martha Graham e mudou-se para Nova Iorque.


Nos EUA, foi ainda bolseiro da Joffrey Ballet School e convidado para trabalhar com diversos coreógrafos e companhias, como Pearl Lang Dance Theater, Sophie Maslow, Jeanette Hemstad, Analysis Dance Company, Chen & Dancers, Nai-Ni Chen Dance Company, Ralf Jaroesenski, Sensedance e Mark Dendy.
 
A nível internacional, foi coreógrafo no Laboratorio de Danza Contemporanea, em Caracas, e no Les Ballets Trockadero, de Monte Carlo, que lhe permitiram atuar nos Estados Unidos, Japão, Austrália, Canadá, África do Sul e vários países europeus e da América Central.

Enquanto coreógrafo, apresentou ainda o seu trabalho em espaços como o estúdio Merce Cunningham, o La Mama Experimental Theater Club e a Underworld Productions. Em Janeiro de 2009, em Nova Iorque, fundou a sua própria companhia – a Edgar Cortes Dance Theater.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close