Em Destaque Sociedade

Estudo da ORB sobre o futuro de mobilidade em dez cidades europeias

Os lisboetas revelam-se dos europeus que mais utilizam os transportes públicos. 
Versão para impressão
por redação

Lisboa e Roma são as cidades europeias em que mais pessoas acreditam que aplicações como a Uber são uma alternativa ao carro próprio.

De acordo com o estudo da ORB, Lisboa destaca-se pela maior percentagem de utilização diária do carro próprio da Europa: 71% dos participantes do estudo assumem que utilizam o carro pelo menos uma vez por dia.

No entanto, 76% dos inquiridos acreditam que aplicações como a Uber são uma alternativa ao carro próprio e 77% afirmam que optariam por ter apenas um carro se conseguissem facilmente a combinação entre aplicações de mobilidade e uma rede de transportes públicos fiável. As preocupações ambientais estão presentes para mais de 93% dos inquiridos.

Os lisboetas revelam-se dos europeus que mais utilizam os transportes públicos. Lisboa tem a segunda taxa mais alta no que diz respeito à utilização de metro ou comboio (só ultrapassada por Paris) com 49% dos inquiridos a utilizarem estes meios de transporte diariamente, e a mais alta utilização diária do autocarro, com 50% dos inquiridos a optarem por esta solução.

Ainda assim, o estudo indica que 84% das pessoas que vivem em Lisboa acreditam que o transporte público não é suficiente para desistirem completamente do carro próprio. O responsável pela Uber em Portugal, Rui Bento, defende que “este estudo confirma que os lisboetas veem na Uber uma alternativa conveniente ao carro próprio que pode complementar e estender o alcance das infraestruturas de transportes públicos existentes. Em Lisboa, por exemplo, 56% das viagens na plataforma têm início fora da zona de cobertura do Metro de Lisboa, e 72% terminam a menos de 500m de uma estação”.

Sobre o estudo ORB promovido pela Uber

O estudo da ORB contou com a participação de mais de 10.000 inquiridos com idades compreendidas entre os 18 e 54 anos e com residência em Amesterdão, Barcelona, Berlim, Bruxelas, Lisboa, Londres, Paris, Roma, Estocolmo e Varsóvia, e concluiu que a maioria dos europeus recorrem a aplicações de mobilidade como alternativa ao carro próprio. Das dez capitais europeias que participaram no estudo, mais de dois terços (67%) acredita que aplicações como a Uber são uma boa alternativa ao carro próprio, sendo que 80% dos inquiridos já reservaram um carro através da aplicação no último ano.

Dos inquiridos que possuem dois ou mais carros, 63% consideraram ter apenas um carro se pudessem ter uma solução de mobilidade que combine aplicações e transporte público fiável. No ano passado a utilização de aplicações como a Uber aumentou em 77%.

 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close