Saúde

Estudo: Chocolate, vinho e chá previnem diabetes

Ingerir altos níveis de flavonoides, incluindo antocianinas e outros compostos presentes na fruta, no chá e no chocolate, pode oferecer contra a diabetes tipo 2.
Versão para impressão
Ingerir altos níveis de flavonoides, incluindo antocianinas e outros compostos presentes na fruta, no chá e no chocolate, pode oferecer contra a diabetes tipo 2. As conclusões são de um estudo da Universidade de East Anglia (UEA), em parceria com o King's College, em Londres, segundo o qual o consumo deste tipo de alimentos diminui a resistência à insulina e ajuda a regular a glicose no sangue. 
 
Os resultados foram obtidos através da análise de mais de 2.000 pessoas e dão conta que este tipo de alimentos (chocolate, frutos vermelhos e chá) reduzem as inflamações crónicas decorrentes de problemas cardiovasculares, diabetes, cancro e obesidade. 
 
Aedin Cassidy, docente na Faculdade de Medicina da UEA e líder da investigação, conta que a mesma quis “avaliar os benefícios de comer certos tipos de flavonoides”. Como tal, decidiram debruçar-se sobre as flavonas, presentes em legumes e vegetais como a salsa, o tomilho, o aipo, e as antocianinas, encontradas nos frutos vermelhos, no vinho, nas uvas e outro tipo de alimentos de cor mais azulada.
 

“Este é um dos primeiros estudos a ser feito em larga escala, com humanos, por forma a perceber como é que estes compostos bioativos podem reduzir o risco da diabetes”, conta a responsável, em comunicado. “Havia, é certo, testes realizados em laboratório a desmonstrar que este tipo de alimentos podem modular a regulação da glicose no sangue. No entanto, pouco ou nada se sabia sobre como é que o seu consumo frequente pode também afetar a resistência à insulina e reduzir as inflamações no ser humano”.
 
Para cotornar esse facto, Cassidy e a sua equipa pegaram numa amostra de cerca de 2.000 mulheres, voluntárias e saudáveis. Todas elas responderam a um questionário alimentar para estimar a quantidade de flavonoides ingerida na sua dieta e submetidas a análises ao sangue para determinar os níveis de glicose. Por seu lado, a resistência à insulina foi avaliada através de uma equação.

“Demos conta que aqueles que consumiam mais antocianinas e flavonas apresentavam uma menor resistência à insulina. A diabetes tipo 2 resulta do contrário, ou seja, de uma maior resistência à insulina, pelo que, o que descobrimos é que aquelas pessoas que comem alimentos ricos nestes dois compostos (frutos vermelhos, chocolate, vinho, chá, uvas, etc.) são menos propensos a desenvolver a doença”, acrescenta. 
 
Outra conclusão da investigação da responsável dá conta de que aqueles que comeram uma maior quantidade de antocianinas revelaram-se os menos propensos a sofrer de inflamações crónicas, associadas a problemas de saúde como diabetes, obesidade, doenças cardiovasculares e cancro. 
 
Tim Specto, do King's College, em Londres, afirma que esta se trata de uma “descoberta emocionante que mostra que, afinal, “alguns dos alimentos que não consideramos assim tão saudáveis, como o chocolate e o vinho, contém substâncias saudáveis”.
 
Saiba mais AQUI.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close