Cultura

Estreias da semana [22 a 28 de abril]

Esta semana marca o regresso de Jim Carey ao grande ecrã no polémico "Eu Amo-te Philip Morris", onde vive uma história de amor com... Ewan McGregor. As produções alemãs estão também em destaque com o filme de animação "A Ilha de Impy" e a comédia "So
Versão para impressão
Esta semana marca o regresso de Jim Carey ao grande ecrã no polémico “Eu Amo-te Philip Morris”, onde vive uma história de amor com… Ewan McGregor. As produções alemãs estão também em destaque com o filme de animação “A Ilha de Impy” e a comédia “Soul Kitchen”, realizada por Faith Akin.

“Eu Amo-te Philip Morris”: quando Jim Carey se declara a Ewan McGregor
Steven Russel (Jim Carey) respresentava o estereótipo do homem comum, de bem com a vida, no seu papel de bom marido, pai e cristão. Após um acidente de carro, tudo se inverte e Steven assume a sua homossexualidade, abandonando a sua antiga vida para se instalar na Florida e integrar-se na comunidade gay. Os seus fraudulentos esquemas para garantir um luxuoso estilo de vida são descobertos e Steven vai para a prisão, onde descobre o amor com Philip Morris (Ewan McGregor).

O filme marca a estreia dos argumentistas Glenn Ficarra e John Requa na realização e baseia-se na história verídica do vigarista Steven Russel, relatada no livro do jornalista Steven McVicker. O ator brasileiro Rodrigo Santoro também faz parte do elenco.

“Soul Kitchen”
Este filme também poderia chamar-se “Zinos Kazantsakis – Uma série de desgraças”: Zinos está quase incapacitado devido a uma contusão na coluna, a sua namorada Nadide (Anna Bederke) abandonou-o e partiu para Xangai e o seu restaurante “Soul Kitchen” está à beira da ruína. Numa tentativa desesperada de salvar a sua vida pessoal e o seu negócio em simultâneo, Zinos entrega a gerência do restaurante ao irmão recém saído da prisão (Moritz Bleibtreu) e segue para Xangai em busca de Nadide. Mais uma vez, a sorte escapa-lhe por entre os dedos: o “Soul Kitchen” perde-se no jogo e Nadide refez a sua vida ao lado de outra pessoa.

O realizador alemão de ascendência turca Faith Akin faz-nos rir da desgraça alheia e apresenta também uma história sobre o prazer de partilhar, da amizade e da gastronomia.

“A Ilha de Impy”
A ação desenrola-se na pequena ilha vulcânica de Titiwou. Num cenário já de si fantástico, Horatio Tibberton dá aulas a Tim, seu filho adotivo, e também a Ping, o pinguim, Shoe, o pelicano, Solomon, a morsa e Monty, o réptil. Um dia, juntos descobrem um ovo pré-histórico trazido por um icebergue que chegou à praia. Do ovo nasce Impy, um pequeno dinossauro, e esse acontecimento desencadeia as principais peripécias do filme dirigido aos mais novos.

Realizado por Reinahrd Kloos e Holger Tappe, “A Ilha de Impy” conta com as vozes de Wigald Boning, Florian Halm e Anke Engelke.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close