Sociedade

Espinho: Escola centenária recuperada pelos pais

A autarquia não tem dinheiro para recuperar a escola. Por isso, a Associação de Pais da Escola Espinho II decidiu fazer, pelos seus próprios meios, uma intervenção de fundo com materiais de construção angariados na comunidade.
Versão para impressão

A situação de austeridade impede a autarquia de recuperar a escola. Por isso, a Associação de Pais da Escola Espinho II decidiu fazer, pelos seus próprios meios, uma intervenção de fundo no estabelecimento com materiais de construção angariados na comunidade e a execução da obra pelos próprios encarregados de educação.

O presidente da Associação de Pais, José Carlos Alves, disse à Lusa que também vai “vestir um fato de macaco para ajudar nos trabalhos”, adiantando que o objetivo do “projeto solidário” é proporcionar à escola a intervenção de que precisa, mas que a autarquia “não tem condições de financiar”.
 
Tintas, vernizes, madeiras e louça sanitária são alguns dos artigos que a Associação de Pais da Espinho II está a reunir para o efeito, de acordo com um projeto de arquitetura, também assinado pelos elementos “da casa”, que abrenge diferentes edifícios da escola.

A recuperação de telhados, a substituição de casas de banho, a criação de um parque infantil e de uma horta pedagógica, e ainda o asfaltamento dos 1.500 metros quadrados do recreio são as obras prevista nesta recuperação. 
 
Autarquia elogia iniciativa

Quanto à mão-de-obra, José Carlos Alves está a contactar todos os pais cuja profissão seja pertinente para o projeto – carpinteiros, picheleiros, trolhas, serralheiros – e a convocar também os outros que, embora profissionais de áreas pouco relacionadas com a construção civil, “continuam a ter mãos para ajudar ao fim de semana”.
 
Para o vereador da Educação na Câmara Municipal de Espinho, “esta é uma iniciativa muito meritória, que deve deixar toda a comunidade muito orgulhosa, porque demonstra que, mesmo em tempo de crise (..) as coisas podem fazer-se, se houver empenho e dedicação”.

Da autarquia, os pais vão receber um apoio financeiro simbólico, cerca de 2500 euros, que estava destinado a pequenas obras de manutenção.
 
Situada no centro da cidade, a Escola Espinho II é frequentada por 483 alunos do 1.º Ciclo e do pré-escolar, revelando “deficiências infraestruturais” que a autarquia ainda não pôde colmatar porque, segundo o autarca, “não tem orçamento para isso, está com encargos muito grandes e sofreu cortes significativos na Educação”.
 
A data de arranque das obras ainda não está definida, mas autarquia e Associação de Pais pretendem que seja “em breve”. Prazo para conclusão da empreitada “é que é mais complicado definir, porque, como se vai trabalhar sobretudo ao fim de semana, a coisa vai-se fazer devagarinho”.

[Notícia sugerida por Patrícia Guedes]

Clique AQUI para aceder ao blogue da escola e saber mais sobre este projeto.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close