Ciência

Encontada galáxia “gémea” da Via Láctea

NULL
Versão para impressão

A galáxia, baptizada de NGC 6744, foi fotografada por um telescópio no Observatório Europeu do Sul, no Chile. A gémea da Via Láctea fica a 30 milhões de anos-luz de distância da Terra, na constelação sul de Pavo (O Pavão).

Esta é uma das maiores galáxias espirais próximas da Terra e tem um brilho equivalente a 60 mil milhões de sóis. A sua luz propaga-se numa grande área no céu – cerca de dois terços da largura da lua cheia – sendo possível observá-la através de um pequeno telescópio, onde aparecerá visível como um brilho nebuloso.

As manchas avermelhadas ao longo das espirais em NGC 6744 representam regiões onde estão a nascer novas estrelas.

Segundo comunicado do observatório, se tivéssemos a tecnologia para sair da Via Láctea e observá-la de cima, a partir do Espaço intergalático, essa visão seria muito semelhante à da galáxia agora descoberta: braços espirais marcantes envolvendo um núcleo denso e alongado e um disco de poeira.

A principal diferença entre a NGC 6744 e a nossa Via Láctea é o tamanho das duas galáxias. Enquanto a nossa galáxia é de aproximadamente 100.000 anos-luz de diâmetro, a galáxia gémea tem um diâmetro quase duas vezes maior.

A fotografia foi conseguida através da combinação de imagens com quatro exposições distintas que, através de filtros, registaram a cor azul, amarela/verde e vermelha e ainda o brilho do gás de hidrogénio.

Clique AQUI para aceder ao comunicado do Observatório.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close