Inovação e Tecnologia

Empresa portuguesa desenvolve software para satélites

NULL
Versão para impressão

Depois de ter participado na construção do último equipamento transportado pelo vaivém Endeavour, a tecnologia portuguesa continua a marcar presença em projetos espaciais. A empresa Critical Software está a desenvolver componentes que irão embarcados nos satélites de um importante programa de observação da Agência Espacial Europeia (ESA).

A empresa sediada em Coimbra será a maior fornecedora de software para o GMES – Global Monitoring for Environment and Securiity Space Components – the Sentinels. Além disso, segundo comunicado da Lusa, será a primeira empresa portuguesa a desenvolver tecnologia que irá “on-board” em satélites.

Fonte da Critical Software (CSW) acrescentou ainda, à margem de um seminário internacional que terminou ontem, 29 de setembro, em Coimbra, sobre “Falhar não é opção”, que a sua empresa irá “validar software para um dos três satélites a lançar em 2013 e a desenvolver o software que irá embarcado nos restantes dois”.

Missão das Sentinels é recolher dados sobre alterações climáticas

Os satélites Sentinel que estão a ser desenvolvidos pela ESA serão cinco e vão ter como missão captar imagens da superfície da Terra, dos oceanos e também vão monitorizar a atmosfera.

Os dados recolhidos vão ajudar no estudo das alterações climáticas e sua influência sobre o planeta e habitantes. As primeiras três Sentinels estão ainda numa fase de desenvolvimento industrial.

A Critical Software vai fornecer uma tecnologia de validação e verificação (ISVV) para a Sentinel-1 e, ao mesmo tempo, está já a desenvolver o software que irá integrar a Sentinel-2, diz o comunicado da empresa. Para a Sentinel-3, a empresa portuguesa está ainda numa fase de design do software.

“Nós somos, atualmente, líderes nos serviços ISVV. Mas assegurar os contratos de desenvolvimento de software on-board também para a Sentinel-2 e Sentinel-3 faz da Critical Software o maior fornecedor deste serviço”, explicou Bruno Carvalho, responsável na CSW pelo desenvolvimento de negócios na área do espaço. “Isto é resultado do árduo trabalho e de uma estratégia ousada”.

O Sentinel-1 irá fornecer imagens meteorológicas de radar sob a Europa e o Canadá, enquanto o objetivo da missão do Sentinel-2 é a cobertura sistemática da superfície da terra, disponibilizando imagens livres. Por seu turno, o Sentinel-3 vai determinar parâmetros como a topografia da superfície do mar, temperatura da superfície do mar e terra, e uma alta precisão e fiabilidade na determinação da cor do mar e da terra, termina o comunicado.

[Notícia sugerida por Teresa Teixeira]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close