Portugal Excelência

Empresa lusa entre as mais revolucionárias do mundo

A empresa co-fundada por Susana Sargento, que oferece soluções de "Internet em Movimento", continua a marcar pontos "lá fora". A empresa foi agora colocada entre as mais inovadoras do mundo, numa lista elaborada pela CNBC.
Versão para impressão
A empresa co-fundada por Susana Sargento, que oferece soluções de “Internet em Movimento”, continua a marcar pontos “lá fora”. Depois de em abril ter garantido à portuguesa o Prémio Mulheres Inovadoras da União Europeia de 2016, a empresa foi agora colocada entre as mais inovadoras do mundo, numa lista elaborada pela CNBC.
No seu indicador das "Empresas mais disruptivas", o canal norte-americano lista 50 empresas de 15 indústrias distintas — desde a aeroespacial a serviços financeiros, passando pela segurança online  — cujas inovação estão a “revolucionar o mundo”. 

A Veniam aparece no 28.º lugar da lista liderada pela UBER e que integra outras empresas bem conhecidas como a Airbnb. Segundo a CNBC, que partilha uma entrevista em vídeo com um dos fundadores da Veniam, a empresa portuguesa está avaliada em 27 milhões de dólares (cerca de 24 milhões de euros). 
 


Em conjunto, diz a CNBC, estas 50 empresas já geraram lucros de 41 mil milhões de dólares (36 mil milhões de euros) e têm um valor de mercado na ordem dos 215 mil milhões de euros. Apesar de serem jovens empresas, “já é difícil imaginar o mundo sem elas”, conclui o texto que acompanha a lista.
 
Em Março de 2012, Susana Sargento, investigadora do Instituto de Telecomunicações (IT) da Universidade de Aveiro (UA), co-fundou com João Barros, da Universidade do Porto, a empresa Veniam.
 
 A Veniam utiliza a conetividade entre veículos, objetos móveis e utilizadores finais para ampliar a cobertura de rede WiFi a custos reduzidos, implantando redes veiculares nas cidades que transformam carros, autocarros ou camiões em 'hotspots' (pontos de acesso) WiFi móveis.
 
O objetivo da empresa é, portanto, transformar frotas de veículos, públicos ou privados, em redes ativas, sem que haja uma dependência das redes móveis. 

Em 2014, esta start-up tecnológica portuguesa conquistou um investimento de 4,9 milhões de dólares (cerca de 3,9 milhões de euros) por parte de um consórcio liderado pela empresa norte-americana de capital de risco True Ventures. 

Em Fevereiro de 2016, a Veniam conseguiu captar um investimento de 22 milhões de dólares (cerca de 20 milhões de euros) de um consórcio liderado pela Verizon Ventures, com a participação da Cisco Investments, da Orange Digital Ventures e da Yamaha Motor Ventures.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close