Sociedade

Emprego: Noruega com vagas para portugueses

Várias companhias norueguesas estão à procura de trabalhadores portugueses. A Noruega precisa de 16 mil engenheiros mas também de profissionais de outras áreas e os lusos são funcionários vistos com bons olhos.
Versão para impressão
Várias companhias norueguesas estão à procura de trabalhadores portugueses. A Noruega que ocupa o primeiro lugar no “ranking” das nações mais desenvolvidas, precisa de 16 mil engenheiros mas também de profissionais de outras áreas e os lusos são funcionários vistos com bons olhos pelas empresas.
 
De acordo com o Diário Económico, embora a carga fiscal ronde os 35%, o salário médio mensal é de 4000 euros brutos, chegando aos 8000 euros no caso das engenharias. Além disso, o país, cuja taxa de desemprego é de apenas 2,6%, oferece educação e saúde gratuita para todos com condições aliciantes.
 
“Estamos a recrutar em todas as profissões, só não precisamos de economistas e de quadros de marketing”, revelou Eli Skaug, responsável norueguesa pela Eures – base de dados de emprego europeia – ao diário especializado.
 
Segundo Skaug, ao salário atrativo juntam-se outros benefícios. “As empresas que empregam portugueses tentam arranjar ocupação para o cônjuge, alojamento e, muitas vezes, pagam as aulas de norueguês ao colaborador”, sublinhou.
 
Mari, uma das recrutadoras da Ingenior Compagniet (IC), consultora que encontra engenheiros para as empresas norueguesas, explicou àquele jornal os motivos que levam os empregadores a apostar nos trabalhadores lusitanos.
 
“Falam muito bem inglês, comunicam muito bem com os colegas, se não percebem alguma coisa dizem, não têm receio de fazer perguntas e têm uma boa formação”, salientou. Falar inglês é, aliás, a única condição necessária para concorrer à maioria dos empregos, já que esta é uma língua falada por todos no país, em especial pelos engenheiros.
 
Alice Brandão, do IEFP, disse ao Diário Económico que, atualmente, “já há uma comunidade considerável na Noruega”, da qual fazem parte cerca de 450 engenheiros mas também professores, enfermeiros e psicólogos.
 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close