Sociedade

Emprego: Fábrica de painéis solares abre 460 vagas

A RPP Solar, fábrica de painéis solares de Abrantes promovida pelo empresário Alexandre Alves, anunciou a abertura de 460 vagas para a empresa; 400 são para a linha de montagem, mas há também cargos para profissionais especializados.
Versão para impressão
A RPP Solar, fábrica de painéis solares de Abrantes promovida pelo empresário Alexandre Alves, anunciou a abertura de 460 vagas para a empresa. Dos postos de trabalho disponíveis, 400 são para a linha de montagem, mas há também cargos para profissionais especializados.
 
De acordo com a Lusa, Alexandre Alves fez publicar, recentemente, num jornal do distrito de Santarém, um anúncio de página inteira dando conta da abertura de candidaturas para 460 empregos. Além dos operários fabris, a RPP Solar vai recrutar 30 técnicos de manutenção, 18 licenciados em engenharia industrial, mecânica, robótica ou similares e ainda professores, formadores e responsáveis por economia e gestão. 
 
O anúncio adianta ainda que, dentro de três anos, a fábrica ultrapassará os 2.000 colaboradores e promete salários e regalias sociais “muito acima” da média nacional.
 
A nova unidade fabril, instalada na freguesia de Concavada, em Abrantes, num terreno com 83 hectares de área, está vocacionada para a exportação e visa agregar toda a cadeia de produção de energia solar, tendo Alexandre Alves anunciado que é “a maior do setor nacional e uma das maiores da Europa” e garantido ter já contratos assinados com Espanha, Itália e Alemanha “e outros oito em fase final de assinatura”.
 
Em declarações recentes à Lusa, o empresário tinha ainda afirmado que o projeto iria avançar sem apoios do Estado português, mas sim com o auxílio de parcerias europeias, e apontado que, até ao final deste ano, avançaria de forma mais evidente com reflexos em termos de produção no início de 2013. 
 
De salientar que o anúncio da abertura dos postos de trabalho surge quatro anos após a apresentação pública de um investimento de 1.052 milhões de euros destinados à construção de seis fábricas de painéis fotovoltaicos que deveria gerar quase 2.000 empregos, projeto que tem sido sucessivamente adiado, segundo o empresário, por dificuldades de ordem “conjuntural” financeira.

[Notícia sugerida por Raquel Baêta]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close