Fitness & Bem-estar

Elétrico histórico de Sintra vai voltar a circular

O centenário elétrico de Sintra, uma imagem da identidade da vila, vai voltar a circular a partir de 3 de Agosto, depois de a Câmara Municipal ter investido 150 mil euros na sua requalificação.
Versão para impressão
O centenário elétrico de Sintra, uma imagem da identidade da vila, vai voltar a circular a partir de 3 de Agosto, depois de a Câmara Municipal ter investido 150 mil euros na reposição de cabos e na requalificação da linha.
 
O trajeto entre Sintra e a Praia das Maçãs, destinado a ligar a serra ao mar, estava encerrado desde Outubro passado devido à queda de uma árvore sobre a linha e ao roubo de um quilómetro dos cabos de cobre que fornecem energia ao veículo.
 
Em declarações à Lusa, Marco Almeida, vice-presidente da câmara de Sintra, avançou que as obras de reposição dos cabos e de manutenção da linha já estão concluídas e, dentro de uma semana, o elétrico estará pronto para retomar o percurso.
 
Segundo o responsável, a autarquia tem recebido “muitas reclamações” por parte de “munícipes, de residentes na Área Metropolitana de Lisboa e de turistas que gostavam de fazer aquele circuito”, o que motivou o investimento na sua recuperação.
 
Marco Almeida desvendou ainda que está a ser ponderada a instalação de um circuito de videovigilância na linha de forma a prevenir futuros roubos de cobre e está também a ser analisada a melhoria da segurança e o reforço da vigilância do espaço onde os elétricos estacionam, para evitar o furto de peças metálicas como os puxadores das portas.
 
“Estamos a avaliar com os funcionários da câmara que nos fizeram um conjunto de sugestões para melhorarmos as questões da segurança e do reforço da vigilância do espaço onde os elétricos estacionam”, adiantou.
 
Inaugurado em 1904, o elétrico é, atualmente, um dos ex-líbris turísticos da vila, fazendo um percurso de 12 quilómetros até à Praia das Maçãs, com passagem por Colares, Galamares e pela Serra de Sintra.
 
A ideia da criação desta ligação surgiu em 1886 mas só foi concretizada no início do século seguinte, depois de, em 1903, terem sido adquiridos 13 elétricos a uma empresa americana de Filadélfia.
 
Em 2008, a circulação esteve interrompida durante vários meses por razões de segurança devido a fortes chuvas que provocaram deslizamentos de terra para a via-férrea. O ano passado voltou a ser suspensa por danos na rede aérea que fornece eletricidade ao veículo, também resultantes do mau tempo.

[Notícia sugerida por Elsa Martins]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close