Sociedade

Drogas: Richard Branson aponta exemplo de Portugal

O empresário britânico Richard Branson considera Portugal um exemplo no que diz respeito à política de descriminalização das drogas.
Versão para impressão
Richard Branson considera Portugal um exemplo no que diz respeito à política de descriminalização das drogas. Perante a comissão do parlamento britânico que está a discutir a política do Reino Unido relativamente à posse e consumo de drogas, o presidente da Virgin defendeu que o país deve seguir o exemplo de Portugal, avança o jornal The Guardian.

O empresário – que já integrou uma comissão internacional para analisar as políticas mundiais da droga – defende que o mercado das drogas leves, no Reino Unido, deve ser regulado e que a responsabilidade de combate ao consumo destas substâncias deve ser transferida do Ministério Público para o Ministério da Saúde, tal como aconteceu em Portugal.

O líder do grupo Virgin considera que o dinheiro – mais de 200 milhões de libras – e o tempo que as autoridades policiais britânicas perdem, todos os anos, na detenção e na aplicação de sentenças a mais de 70 mil jovens consumidores seria melhor aplicado na perseguição dos verdadeiros traficantes.

Branson, que admitiu já ter fumado cannabis, sublinhou o exemplo de Portugal onde, nos últimos 10 anos, ninguém foi detido por consumo ou posse de droga, acrescentando que Portugal foi o único país ocidental a descriminalizar todas as drogas, leves e duras.

O multimilionário elogiou ainda a aposta do país no tratamento em detrimento da criminalização, o que resultou, afirma, numa redução de cerca de 50% do consumo de heroína e de mortes relacionadas com esta droga.

A política de descriminalização da posse e consumo de drogas aplicada em Portugal tem sido alvo de inúmeros elogios no estrangeiro. Esta política tem mesmo vindo a ser estudada e defendida por alguns especialistas como Alex Stevens, um professor da Universidade de Kent, EUA. Também a revista Forbes defendeu esta política num extenso artigo publicado em Julho de 2011.

Clique AQUI para aceder ao artigo do The Guardian.

[Notícia sugerida por Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close