Ciência

Dinossauros: Português em expedição na Gronelândia

Octávio Mateus é o primeiro paleontólogo português a integrar uma expedição internacional que, dentro de uma semana, vai escavar na neve da Gronelândia achados de dinossauros com mais de 210 milhões de anos.
Versão para impressão

Octávio Mateus é o primeiro paleontólogo português a integrar uma expedição internacional que, dentro de uma semana, vai escavar na neve da Gronelândia achados de dinossauros com mais de 210 milhões de anos.

“A Gronelândia é um local relativamente inexplorado em várias áreas da ciência, uma das quais a paleontologia. Expedições anteriores mostraram a ocorrência de dinossauros e de outros fósseis e, por isso, vamos escavar durante três semanas”, disse à agência Lusa o paleontólogo.

Naquela que é a sua primeira expedição científica na neve, o investigador da Universidade Nova de Lisboa e do Museu da Lourinhã integra uma equipa de seis paleontólogos (entre dinamarqueses e norte-americanos) de um total de onze pessoas, que vai permanecer entre 10 de Julho e 2 de Agosto em Jameson Land, na zona leste da Gronelândia, onde vai ter de lidar com diferentes adversidades.

Além da temperatura – que poderá oscilar entre os zero e os 20 graus -, Jameson Land é um sítio inóspito e remoto, onde vão ter de acampar e para onde os cientistas vão ser transportados e recolhidos de helicóptero, a partir da Islândia. Os investigadores poderão ainda enfrentar ursos polares, os únicos predadores da atualidade a incluir os humanos na sua dieta alimentar.

Fósseis de dinossauros com 210 a 220 milhões de anos

As expectativas de encontrar fósseis de dinossauro são elevadas, uma vez que nas anteriores já foram descobertos ossos de ‘plateosaurus’, pegadas de ‘terópodes’ (dinossauros carnívoros) e ‘ temnospôndilos’, semelhantes a enormes salamandras, com 210 a 220 milhões de anos, do Triásico.

“Como essa data corresponde ao início da evolução dos dinossauros, tudo o que descobrirmos vai dizer-nos um pouco como é que todos os outros dinossauros apareceram depois destes”, explicou o paleontólogo.

Os ‘plateosaurus’ existiram no início da era dos dinossauros e viveram na altura em que os continentes estavam próximos uns dos outros, por isso “podem ajudar a perceber a história de como os continentes se desuniram”.

Um português de sucesso

Entre outras descobertas, o paleontólogo português foi o responsável pela recente descoberta das primeiras pegadas de dinossauro encontradas em Angola, como foi divulgado pelo Boas Notícias. O achado foi feito durante uma expedição internacional ocorrida entre Julho e este Agosto de 2011.

Para além de paleontólogo, Octávio Mateus (na foto acima) também é biólogo e colabora com o Museu da Lourinhã. O português tem alguns dos seus artigos científicos publicados em revistas nacionais e internacionais, incluindo a Nature.

[Notícia sugerida por Sofia Baptista, Diana Rodrigues e Raquel Baêta]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close