Saúde

Dieta rica em fibras diminui risco de sofrer AVC

Incluir mais fibras na dieta alimentar pode reduzir o risco de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) em cerca de 7%. A conclusão é de um novo estudo britânico, que vem reforçar investigações anteriores sobre os benefícios destes nutrientes.
Versão para impressão
Incluir mais fibras na dieta alimentar pode reduzir o risco de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) em cerca de 7%. A conclusão é de um novo estudo britânico, que vem reforçar investigações anteriores cujos resultados tinham já mostrado que os alimentos ricos em fibra diminuíam a hipertensão arterial e a concentração de mau colesterol no sangue.
 
As fibras dietéticas – nutrientes encontrados em alimentos como os legumes, a fruta, os cereais e os grãos – não são digeridas pelas enzimas do sistema digestivo humano, não possuindo calorias e apresentando vários benefícios para a saúde.
 
De acordo com o novo estudo, desenvolvido por investigadores da Universidade de Leeds, em Inglaterra, um simples aumento de sete gramas no total de fibras ingeridas diariamente está associado a uma redução de 7% na probabilidade de ter um AVC pela primeira vez. Um prato de massa e duas porções de fruta ou vegetais são o suficiente para proporcionar esta quantidade de nutrientes, dizem os especialistas.
 
Os investigadores, coordenados por  Diane Threapleton, analisaram oito estudos publicados entre 1990 e 2012 focados nos vários tipos de AVC, sendo que quatro examinaram especificamente o risco de AVC isquémico, que acontece quando um coágulo bloqueia uma veia do cérebro. Outros três concentraram-se no AVC hemorrágico, que ocorre quando há rebento de uma veia no cérebro.
 
Depois, os resultados dos estudos observacionais foram combinados e os especialistas consideraram, além da ingestão total de fibras dietéticas, outros fatores de risco do acidente vascular cerebral, como o tabaco e a idade. As conclusões foram agora publicadas na revista científica Stroke.

Fibras são ainda mais importantes quando há fatores de risco
 

“Um maior consumo de alimentos ricos em fibra – como cereais, fruta, vegetais e frutos secos – é importante para todos nós, mas, em especial, para aqueles que têm maior risco de sofrer AVC por terem excesso de peso, serem fumadores ou sofrerem de hipertensão arterial”, explica Threapleton em comunicado.
 
“A maior parte das pessoas não ingere os níveis recomendados de fibra por dia e aumentá-los pode contribuir para reduzir os riscos de acidente vascular cerebral”, acrescenta a investigadora, que defende que é preciso “educar os consumidores sobre a importância do aumento continuado da ingestão de fibra e ajudá-los a aprender de que forma podem integrar estes nutrientes na sua dieta”.
 
Nos EUA, o consumo médio diário de fibra está muito abaixo das recomendações da Associação Americana de Cardiologia (25 gramas/dia). Esta quantidade pode ser obtida com o consumo de entre 6 a 8 porções de grãos e 8 a 10 porções de fruta e vegetais.
 
É também recomendado aos indivíduos, no âmbito da prevenção do acidente vascular cerebral e de outras doenças cardíacas, que sigam uma vida fisicamente ativa e livre de tabaco.

Clique AQUI para aceder ao resumo do estudo (em inglês).

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close