Mundo

Detido último criminoso de guerra da Ex-Jugoslávia

NULL
Versão para impressão
O general Goran Hadzic, de 52 anos, foi detido esta quarta-feira, na Sérvia. A captura de Hadzic encerra a lista de 161 criminosos de guerra da ex-Jugoslávia acusados pelo Tribunal Penal Internacional de Haia (TPI).

Goran Hadzic foi detido na região de Fruska Gora, a 100 km de Belgrado, anunciou o presidente sérvio, Boris Tadic. “Desta maneira, a Sérvia encerra o capítulo mais difícil na cooperação com o Tribunal de Haia”, sublinhou o presidente em declarações à AFP.

O ex-líder da extinta República sérvia de Krajina, durante a guerra de 1991/95, foi transferido para o Tribunal Penal Internacional de Haia, depois de ter sido interrogado no tribunal especial sérvio para os crimes de guerra, de acordo informação do advogado de Hadzic, Toma Fila, à AFP.

O juiz O-Gon Kwon, presidente interino do TPI, disse à AFP que “ a sua pisão constitui um acontecimento memorável”.

A detenção

Sobre a detenção do general surgiram várias notícias. Segundo a rede de televisão RTS, Hadzic, terá sido preso no mosteiro ortodoxo de Krusedol. Já a agência Beta avança que a detenção ocorreu na povoação de Krusedol, próximo do mosteiro.

O TPI acusa Goran Hadzic, de 14 crimes, entre eles crimes contra a humanidade. Hadzic é acusado de envolvimento em assassinatos de centenas de civis croatas, da deportação de milhares de croatas e de outros não sérvios durante a guerra da Croácia, no período de 1991-1995.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close