Ciência

Decifrado ADN de humano com 4.000 anos


A partir de um tufo de cabelo encontrado no Museu de História Nacional da Dinamarca, investigadores daquele país conseguiram, pela primeira vez, decifrar 80% do genoma de um ser humano morto há cerca de 4.000 anos.
Versão para impressão

A partir de um tufo de cabelo encontrado no Museu de História Nacional da Dinamarca, investigadores daquele país conseguiram, pela primeira vez, decifrar 80% do genoma de um ser humano morto há cerca de 4.000 anos.

Segundo o artigo publicado hoje na revista Nature, os genes correspondem a um indivíduo do sexo masculino, com olhos e cabelos castanhos, propenso à calvície e cujo grupo sanguíneo é A+. Inuk – assim foi batizado – pertencia à cultura Saqqaq, que se julga ter sido a primeira a povoar a Gronelândia, onde viveu há 4.000 anos. O estudo revela ainda que os antepassados de Inuk terão migrado da Sibéria há 5.500 anos.

Liderada pelo cientista Eske Willerslev da Universidade de Copenhaga, a investigação só foi possível dado o ótimo estado de conservação dos restos de cabelo de Inuk, que permaneceram durante milénios no permafrost (solo gelado) do Ártico.

O ADN de Inuk foi extraído e sequenciado pela mais avançada geração de máquinas de sequenciação genética. Os investigadores acreditam que daqui em diante mais resultados destes vão surgir. Segundo os comentários que acompanham a publicação dos resultados do estudo, citados pelo jornal Público, coloca-se mesmo a hipótese de efetuar o mesmo tipo de estudos com múmias. 

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close