Em Destaque Saúde

Cuidados a ter com os ouvidos em pleno inverno

Conselhos sobre o que fazer e evitar para uma maior proteção dos ouvidos em relação com o frio
Versão para impressão

Faça chuva ou faça sol, esteja frio ou calor, a atenção à saúde devia manter-se constante, não se compadecendo com as mudanças de temperatura. Mas há, de facto, alturas do ano em que os cuidados devem ser reforçados. Como é o caso do inverno, época em que também a saúde auditiva merece uma atenção especial, alerta a GAES – Centros Auditivos, especializada em reabilitação auditiva.

“Na verdade, o inverno é a estação do ano em que os dias frios e chuvosos imperam, sendo consequentemente a altura do ano mais propícia à existência de doenças como as otites médias agudas”, confirma Alexandra Marinho, audiologista da GAES. Este é, de resto, um dos problemas que mais afeta a população portuguesa, com 60% dos casos a manifestarem-se nos meses mais frios, de acordo com um dos estudos realizados pela GAES.

Importante é, também, “alertar a população para uma maior consciencialização de que infeções como a otite média podem levar à perda auditiva. Este problema é caracterizado por uma inflamação na orelha média, afetando qualquer indivíduo, independentemente da idade. Estima-se mesmo que 9% a 18% das crianças possam vir a ter três ou mais infeções destas no primeiro ano de vida”, reforça a audiologista.

Porque também aqui prevenir pode ser o melhor remédio, há conselhos simples que podem fazer a diferença:

– Evitar o uso de cotonetes, uma vez que a cera acumulada junto à membrana timpânica é por estes empurrada;

– Depois do banho, secar os ouvidos com o auxílio da toalha, tendo especial atenção se tiver que sair de casa. Gorros e “tapa orelhas” são os melhores aliados do vento e das mudanças de temperatura;

– Em caso de inflamação, aplicar uma botija de água quente na parte externa do ouvido, visto que é uma forma de a atenuar;

– Em caso de bronquite ou faringite, o melhor é estar atento aos sintomas e procurar o tratamento adequado para que a infeção não passe para os ouvidos;

– A prática de desportos aquáticos aumenta a suscetibilidade a infeções. Deve, por isso, usar-se tampões auditivos e touca;

– Aconselha-se uma alimentação equilibrada, contemplando vitaminas como a B-12, presente em alimentos como o leite e os seus derivados;

– Sempre que possível, fazer uma avaliação auditiva.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close