Sociedade

Crianças: UMinho usa SMS para cultivar hábitos saudáveis

Um projeto da UMinho quer usar SMS para cultivar e incentivar hábitos saudáveis entre os mais novos. Uma experiência fez com que cerca de 50 crianças começassem a consumir mais fruta e legumes e a passar menos tempo ao ecrã.
Versão para impressão
Um projeto da Universidade do Minho (UMinho) quer utilizar as mensagens de texto para cultivar e incentivar hábitos saudáveis entre os mais novos. Em apenas dois meses, uma experiência realizada com este sistema fez com que cerca de 50 crianças começassem a consumir mais fruta e legumes e a passar menos tempo em frente à televisão e ao computador.
 
O segredo desta mudança reside na monitorização de comportamentos feita através de um envio diário de SMS que reconhece os esforços positivos feitos pelas crianças, uma abordagem explorada num estudo coordenado pela Escola de Psicologia da UMinho em colaboração a Universidade de Heidelberg, na Alemanha, envolvendo meia centena de jovens com idades compreendidas entre os 8 e os 10 anos.
 
Em comunicado enviado ao Boas Notícias, Paulo Machado, investigador que coordenou o estudo, recentemente publicado na revista científica internacional Journal of Nutrition Education and Behavior, revela que o trabalho teve como principal missão promover a adoção de comportamentos saudáveis através do recurso a SMS, uma ferramenta amplamente utilizada pelas crianças na atualidade.
 
“Os currículos escolares integram, normalmente, programas de educação para a saúde que informam sobre o que comer e o que fazer em termos de atividade física, mas isso nem sempre se traduz em ações”, afirma o investigador, explicando, desta forma, a necessidade de apostar na tecnologia como veículo de comunicação com os mais novos.
 
Os especialistas solicitaram, portanto, às crianças que participaram no estudo que enviassem, diariamente, SMS com informações sobre o número de passos dados, o tempo em frente ao ecrã do computador ou da televisão e a quantidade de fruta e legumes ingeridos – três variáveis conhecidas por ajudarem a prevenir a obesidade.
 
Em função de cada resposta, os jovens recebiam automaticamente uma mensagem de incentivo como, por exemplo, “Hoje deste o número de passos previstos. Parabéns!”, “Amanhã tenta passar menos tempo frente à TV” ou “Bom esforço, mas amanhã tenta aumentar”.

Hábitos melhoraram ao fim de apenas oito semanas
 

O propósito da experiência era que os participantes passassem a ingerir, diariamente, cinco doses de fruta e legumes, a caminhar, pelo menos, 10.000 passos por dia (contabilizados por um pedómetro emprestado para o efeito) e reduzissem para menos de 60 minutos o tempo gasto a jogar videojogos ou a ver televisão. 
 
Ao fim de apenas oito semanas, os investigadores observaram uma melhoria significativa nos hábitos dos mais novos. “O consumo de frutas e vegetais subiu em média para três porções e o tempo de ecrã diminuiu para cerca de uma hora”, congratula-se o professor catedrático da UMinho.
 
Na opinião de Cátia Silva, investigadora também envolvida no projeto e membro do Centro de Investigação em Psicologia da UMinho, “as crianças demonstraram uma boa adesão ao programa, enviando 61% das mensagens pretendidas e encarando o processo de monitorização como um jogo”.
 
O grupo do investigação decidiu, entretanto, alargar a amostra para 150 crianças de quatro escolas do país, com a ambição de consolidar os resultados obtidos numa primeira fase. O próximo passo é avaliar a eficácia do método em crianças com excesso de peso, adianta a UMinho. 
 
Várias investigações desenvolvidas no passado a nível internacional já tinham apontado para os benefícios das SMS enquanto instrumento de apoio ao tratamento e/ou prevenção de doenças como a diabetes, asma, depressão, bulimia nervosa e obesidade, esta última um flagelo que atinge, mundialmente, mais de 200 milhões de crianças em idade escolar.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close