Ambiente

“Corredores” de flores ajudam a preservar abelhas

O Reino Unido está a criar uma rede de "estradas" de flores, com o intuito de preservar as abelhas e outros insetos polinizadores cujas populações estão rapidamente a diminuir. As plantas serão cultivadas ao longo do perímetro de várias quintas agríc
Versão para impressão
O Reino Unido está a criar uma rede de “estradas” de flores, com o intuito de preservar as abelhas e outros insetos polinizadores cujas populações estão rapidamente a diminuir. As plantas serão cultivadas ao longo do perímetro de várias quintas agrícolas, que assim ficarão mais coloridas.

A iniciativa da associação ambientalista Buglife representa um investimento superior a 67 mil euros. Cerca de 49 mil metros quadrados vão abrigar centaureas, lírios e trevo-roxo, reporta o jornal britânico Daily Mail.

“O Reino Unido perdeu 97% dos seus cultivos de flores selvagens desde os anos 1930”, refere Paul Monaghan, um dos maiores latifundiários do país, acrescentado que “o número de abelhas caiu para metade nos últimos 25 anos; três quartos das espécies de borboletas e dois terços das populações de traças estão em declínio desde a década de 70”.

“Dado que apenas as abelhas polinizam um terço de todos os alimentos que consumimos, o declínio ainda mais acentuado da sua população poderia alterar drasticamente a nossa dieta habitual a longo prazo”, diz ainda Monaghan.

O declínio da população de abelhas está mais acelerado na Inglaterra do que em qualquer outro país europeu. O surgimento, em 1992, de um parasita que torna os insetos mais vulneráveis e o desaparecimento de espécies de flores selvagens são algumas das causas apontadas.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close