Saúde

Consumo de iogurte reduz risco de diabetes

Comer mais iogurte pode reduzir o risco de desenvolver diabetes tipo 2, revela um novo estudo da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.
Versão para impressão
Comer mais iogurte pode reduzir o risco de desenvolver diabetes tipo 2, revela um novo estudo da Universidade de Cambridge, no Reino Unido. De acordo com os investigadores, trocar “snacks” menos saudáveis – como batatas fritas – por um iogurte pode ser uma alternativa para prevenir o aparecimento da doença.
 
A investigação, cujos resultados foram publicados na revista científica Diabetologia, concluiu que um elevado consumo de iogurte (em comparação a ausência total deste alimento da dieta) pode diminuir as hipóteses de diabetes tipo 2 em até 28%.
 
Além disso, concluíram os especialistas, coordenados por Nita Forouhi, a inclusão de quantidades substanciais de produtos lácteos fermentados com baixas percentagens de gordura, incluindo todos os iogurtes e alguns queijos magros, reduz também o risco deste tipo de diabetes em 24%. 
 
Em comunicado, Forouhi, líder da investigação, afirma que o estudo, baseado numa investigação mais ampla que incluiu mais de 25.000 homens e mulheres residentes no condado inglês de Norfolk, “faz sobressair o facto de existirem alimentos específicos que podem ter um papel importante na prevenção da diabetes tipo 2 e que são relevantes para a saúde pública”. 

Benefícios oriundos da vitamina D, cálcio e magnésio
 

Os investigadores compararam um registo detalhado de todos os alimentos e bebidas consumidos, ao longo de uma semana, durante o estudo, por 753 pessoas que desenvolveram diabetes tipo 2 com o dos restantes participantes (num total de 3.502) escolhidos aleatoriamente. 
 
Forouhi e os colegas examinaram, assim, o risco de diabetes em relação ao consumo total de produtos lácteos e ao seu consumo individual. O estudo revelou que este consumo não estava associado ao desenvolvimento de diabetes quando eram tidos em conta fatores como um estilo de vida saudável, a educação, a obesidade, outros hábitos alimentares e a quantidade total de calorias ingeridas. 
 
Porém, aqueles que consumiam com maior regularidade produtos lácteos fermentados com baixos níveis de gordura (como iogurte ou queijo fresco) apresentavam 24% menos probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2 ao longo dos 11 anos de estudo do que os restantes. 
 
Embora o estudo não possa provar que a ingestão destes produtos reduz o risco de diabetes, é um facto comprovado que os mesmos contêm elementos benéficos como vitamina D, cálcio e magnésio, além de bactérias probióticas e uma forma especial de vitamina K associada à fermentação. 
 
“Numa época em que temos muitas evidências de que a ingestão de elevadas quantidades de certos produtos alimentares, como as bebidas açucaradas, é prejudicial para a nossa saúde, é reconfortante receber mensagens sobre alimentos como o iogurte que tem potencial para a beneficiar”, conclui Forouhi. 
 

Clique AQUI para aceder ao estudo publicado na revista científica Diabetologia (em inglês).

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close