Sociedade

Coimbra vai ter horta comunitária no centro da cidade

Uma associação de Coimbra quer criar uma horta comunitária no centro da cidade. A par de outros projetos, a iniciativa tem como objetivo desenvolver comunidades e fazer surgir um meio urbano mais verde.
Versão para impressão
Uma associação de Coimbra quer criar uma horta comunitária no centro da cidade. A par de outros projetos, a iniciativa tem como objetivo desenvolver comunidades e fazer surgir um meio urbano mais verde.
 
De acordo com a Lusa, a associação “Coimbra em Transição”, criada em Junho deste ano, encontra-se, atualmente, à procura de terrenos para instalar uma horta comunitária no centro urbano.
 
Em declarações àquela agência noticiosa, Sara Rocha, tesoureira da organização, explicou que se pretende dar aos cidadãos coimbrenses o “acesso a comida saudável e fresca”, além do contacto com espaços verdes e com a horticultura, já que esta pode ter “um potencial terapêutico, quer para um desempregado, quer para um académico”. 
 
Segundo a responsável, com a existência deste tipo de hortas comunitárias, que exigirão “pessoas com disponibilidade e interesse” para a sua manutenção, os habitantes “podem conviver, desenvolver uma economia local, para além da importância de ter espaços verdes para que não seja só alcatrão e parques de estacionamento” pela cidade. 
 
Além disso, a “Coimbra em Transição” ambiciona também unir “pontas soltas em Coimbra”, cidade onde “há pessoas que têm terrenos, mas não os podem ou não os querem cultivar, e há quem não tenha terreno mas que gostasse de cultivar”. “Queremos desenvolver a economia social, ligar as pessoas e gerar novas dinâmicas”, declarou Sara Rocha. 
 
Entre as próximas missões da associação estão encontrar um espaço para se fixar, para melhor desenvolver as suas atividades e ter uma presença mais visível na cidade, bem como criar um ciclo de cinema itinerante que, na Primavera, percorra locais como Praça do Comércio, Terreiro da Erva, Relvinha ou Ateneu.
 
Sara Rocha adiantou ainda que a “Coimbra em Transição” espera igualmente potenciar “a cultura à volta da gastronomia” com vista a recuperar as “festas e feiras” que aparecem no âmbito das colheitas. 

Associação foi inspirada em movimento inglês
 

A associação, que já existe de forma informal desde 2009, surgiu a partir de um movimento mais amplo criado em 2006 em Inglaterra com o propósito de “fazer uma transição no espaço urbano para contextos de vida mais resilientes”. 
 
Em Portugal, há cerca de 20 associações que estão integradas nessa rede de transição, podendo focar-se na questão comunitária, em hortas, oficinas ou outras atividades. A “Coimbra em Transição” tem como foco uma vida sem dependência do petróleo, “ambientes mais verdes”, “produção local” e “criação de comunidades e ferramentas de trabalho em grupo”. 
 
Nos seus quatro anos de existência, a associação já realizou diversas atividades, entre as quais um ciclo de cinema sobre comunidade e consciência, dois debates com o Observatório para a Cidadania da Faculdade de Psicologia da Universidade de Coimbra, cursos de horticultura e cozinha vegetariana, uma feira de troca de prendas, e, entre 2009 e 2013, manteve uma horta no Jardim Botânico da cidade.

Notícia sugerida por David Ferreira

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close