Negócios e Empreendorismo

Coimbra: Empresa única conserta velhos rádios

Uma empresa portuguesa que vende lâmpadas LED é também a única em todo o país a reparar rádios antigos, grafonolas, gramofones, gira-discos e gravadores.
Versão para impressão
Uma empresa portuguesa que vende lâmpadas LED é também a única em todo o país a reparar rádios antigos, grafonolas, gramofones, gira-discos e gravadores. A Luz Sólida, ex-Centro de Assistência Técnica a Rádios Antigos (CATRA), com sede em Coimbra, associa, assim, um investimento no futuro a uma paixão pelo passado.
 
“É a única [no país] a funcionar como empresa na reparação de rádios antigos”, conta Francisco Gomes, empresário e técnico, à agência Lusa, acrescentando que é assegurada assistência aos aparelhos concebidos a partir de 1928 e até aos anos setenta.
 
A empresa, que tem atualmente quatro especialistas, tem voltado a dar voz a largas centenas de equipamentos com uma taxa de sucesso na ordem dos 95%. “Temos reparado peças únicas, na sua mecânica e apresentação”, salienta o responsável, que explica que o cliente habitual é o que deseja ver a funcionar novamente um rádio antigo com valor afetivo, embora também haja colecionadores.
 
Os serviços que oferecem são procurados por pessoas de todo o país e até de além-fronteiras. Francisco Gomes recorda mesmo o caso de um cidadão residente em Madrid que viajou até Coimbra de comboio apenas para consertar o seu rádio naquela oficina.

Valor das reparações varia consoante o aparelho
 

Para proceder às reparações, a Luz Sólida – novo nome dado ao CATRA em Agosto de 2011 – tem à disposição cerca de 28 mil válvulas em stock permanente e à volta de 500 rádios fora de uso cujas peças podem ser retiradas.
 
O valor das reparações varia consoante o aparelho, já que “cada um tem o seu preço”, e Francisco Gomes admite que “neste momento há menos rádios para arranjar, não por haver menos rádios, mas pelas dificuldades sociais”. Ainda assim, em média, a empresa tem permanentemente cerca de 80 aparelhos à espera de renascer.
 
Com mais ou menos clientes, o fascínio do empresário por estas relíquias mantém-se. “O som dos rádios antigos não tem nada a ver com o dos modernos. Têm sons definidos pelo impacto das madeiras, pela ressonância das caixas. A gente adora ouvir aquele tipo de som”, confessa.
 
Na empresa, a preservação da história acontece a par da aposta no futuro. A Luz Sólida distingue-se também por oferecer aos clientes mais de 400 variedades de lâmpadas LED, “a maior variedade” em Portugal, garante Francisco Gomes, que acredita que “este é o futuro da iluminação”.

[Notícia sugerida por Sofia Baptista]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close