Cultura

Cinema: Portugal regressa a Berlim 12 anos depois

Após um interregno de 12 anos, Portugal regressa à competição do Festival de Cinema de Berlim com dois filmes: a longa "Tabu", de Miguel Gomes, e a curta-metragem "Rafa", de João Salaviza.
Versão para impressão

Após um interregno de 12 anos, Portugal regressa à competição do Festival de Cinema de Berlim com dois filmes: a longa “Tabu”, de Miguel Gomes, e a curta-metragem “Rafa”, de João Salaviza. A 62ª edição do festival decorre de 9 a 19 de fevereiro.  

O último trabalho do português Miguel Gomes foi um dos 18 filmes de 23  países selecionados para a corrida ao Urso de ouro e de prata do festival Berlinale, ao lado de nomes consagrados como Steven Soderbergh, Brillante Mendoza,  Billy Bob Thornton, Benoit Jacquot, Stephen Daldry e os irmãos Paolo e Vittorio  Taviani. 

A competição oficial será, aliás, uma mistura de nomes de realizadores  já bem conhecidos do grande público e de jovens cineastas, destacou o diretor do evento, Dieter Kosslick, durante a apresentação do programa, hoje, na  capital alemã. 

“Tabu”, uma história de amor e crime em redor da vida de uma idosa que  mora num prémio em Lisboa e, quando era jovem, teve uma vida atribulada  em Moçambique, “remete-nos, em retrospetiva, para o tempo colonial português,  e traz também África ao festival”, disse Kosslick, citado pela agência Lusa. 

Miguel Gomes e os protagonistas do filme, Carloto Cotta, Laura Soveral,  Teresa Madruga e Ana Moreira, estarão em Berlim para apresentar “Tabu” na conferência de imprensa que habitualmente se realiza antes da estreia dos filmes em competição. 

Ex-crítico de cinema, Miguel Gomes já tinha estreado a sua anterior  longa-metragem, “Aquele Querido Mês de Agosto”, na Quinzena de Realizadores  do Festival de Cannes, em 2008, e este filme passou depois em mais de 40  festivais, conquistando vários prémios.  

Portugal tinha estado pela última vez no concurso oficial da Berlinale  em 1999, com “Glória”, de Manuela Viegas, que passou praticamente despercebido  ao grande público. 

“Rafa”, de João Salaviza, nas curtas-metragens

Este ano, além do filme de Miguel Gomes, estará também na competição  uma curta-metragem portuguesa, “Rafa”, de João Salaviza, com estreia marcada em Berlim para 15 de fevereiro. 

É a história de um menino de rua da margem sul que vai para Lisboa à  procura da mãe, “invertendo o papel da responsabilidade”, disse o realizador à agência Lusa no verão passado, durante as filmagens. 

João Salaviza ganhou, em 2009, a Palma de Ouro em Cannes com a cruta-metragem  “Arena”. 

O júri de oito elementos, presidido pelo cineasta britânico Mike Leigh,  divulgará, a 18 de fevereiro, os vencedores dos galardões em disputa, na  gala de encerramento da competição, no Berlinale Palast. 

[Notícia sugerida por Maria Cotta]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close