Saúde

Cinco dicas para reduzir o risco de demência

Um estudo feito pelo site da Age UK, uma instituição britânica que promove a qualidade de vida dos idosos, revela cinco fatores que podem ajudar a reduzir o risco de demência em cerca de 36%.
Versão para impressão
Um estudo feito pela Age UK, uma instituição britânica que promove a qualidade de vida dos idosos, revela cinco fatores que podem ajudar a reduzir o risco de demência em quase 40%.

De acordo com a mesma fonte, vários estudos confirmam que cerca de 76% da diminuição da atividade do cérebro é resultado, sobretudo, de um estilo de vida errado, sobretudo, embora haja fatores ambientais que também influenciam, como o nível de ensino.

Esta organização financiou um projeto da Universidade de Edinburgo, intitulada 'Disconnected Mind', para saber de que forma é que o cérebro se altera com a idade. A investigação concluiu que existem diversas medidas que podem ser adoptadas para retardar os efeitos da demência.

Aqui fica a lista destes cinco principais fatores que podem ajudar a ter um cérebro ativo por mais tempo:

Fazer exercício regulamente: praticar durante 30 minutos, entre três a cinco vezes por semana, aeróbica, exercícios de resistência ou de equilíbrio ajuda a retardar a demência, mas também a evitar o desenvolvimento da doença de Alzheimer

Ter uma alimentação saudável: é outra das medidas apontadas pelo estudo como uma das melhores para prevenir o desgaste do cérebro

Não fumar e beber com moderação: estas medidas, para além de prevenirem a demência, são também eficazes para reduzir o risco de Alzheimer.

De acordo com a investigação, o número de casos desta doença em fumadores é signficativamente maior do que naqueles que evitam o cigarro. As conclusões apontam também que beber demais está diretamente ligado à demência, uma vez que ajuda a diminuir o tecido do cérebro, especialmente nas partes ligadas à memória e ao processamento e interpretação da informação visual

Evitar o consumo de doces: não só provocam diabetes, como também é uma das principais causas da redução da atividade do cérebro

Controlar a pressão arterial e a obesidade: A pressão arterial elevada e o excesso de peso são outras situações apontadas pelo estudo como principais causas do desenvolvimento de demência

Um grande estudo feito há mais de 30 anos no Reino Unido mostra que homens entre os 45 e os 59 anos que adoptam um estilo de vida saudável têm menos 36% de risco de redução de atividade cognitiva e de ficarem dementes do que aqueles que têm um estilo de vida menos saudável.

Notícia sugerida por Maria da Luz e Patrícia Guedes

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close