Ciência

Cientistas lusos ajudam a criar plástico biodegradável

Uma investigação internacional que juntou cientistas portugueses criou um plástico biodegradável para uso na atividade agrícola. O projeto amigo do ambiente pode vir a contribuir para reduzir o consumo de água e de pesticidas neste setor.
Versão para impressão
Uma investigação internacional que contou com cientistas portugueses criou um plástico biodegradável, adaptado para cobrir as plantações e sementeiras das culturas agrícolas. O Agrobiofilm é um projeto amigo do ambiente que pode vir a contribuir para reduzir o consumo de água e de pesticidas na atividade agrícola.

O estudo proposto em 2010 teve como objetivo a criação de um “filme inovador de terceira geração, com origem em matérias-primas biodegradáveis”. Segundo o site oficial do projeto, esta película pode ser adaptada a diferentes culturas agrícolas, “de forma a responder às necessidades ambientais, à redução de custos e à otimização de recursos” neste setor de atividade.

Ao longo dos dois primeiros anos, o grupo científico internacional realizou ensaios de campo em plantações portuguesas, espanholas e francesas. A freguesia de Benfica do Ribatejo, na cidade de Almeirim, foi escolhida para testar o plástico biodegradável em plantações de melão, pimento e morango.

Image and video hosting by TinyPic
© Agrobiofilm – O plástico biodegradável de composição natural é produzido a partir do amido de milho

O Agrobiofilm pretende “desenvolver uma solução alternativa” ao polietileno, o tipo de plástico mais comum e mais utilizado no mercado. A matéria-prima que dá origem à película biodegradável foi produzida em Itália, pela empresa Novamont, e é composto por amido de milho que “não sofre qualquer tipo de alteração a nível de DNA”.

Segundo o site do projeto internacional, este material é produzido sem recorrer “a qualquer organismo geneticamente modificado, pelo que o Agrobiofilm se apresenta certificado como GMO Free”, condição que indica que o produto é livre de transgénicos.

Os cientistas acreditam que este filme de origem natural vai ajudar o ambiente e os agricultores ao “reduzir ou eliminar totalmente o uso de herbicidas”, ao diminuir os custos com a utilização de plástico poluente e ao melhorar o “rendimento da cultura” e ainda o “controlo de pragas e doenças”.

O projeto internacional incluiu a participação da empresa portuguesa Silvex, que coordenou o trabalho, do Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa e de centros de investigação de Espanha, França, Noruega e Dinamarca.

Clique AQUI para aceder ao site oficial do Agrobiofilm.

Notícia sugerida por Patrícia Guedes

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close