i9magazine

Cientistas desenvolvem tubo-guia biodegradável para regeneração de nervo periférico

Versão para impressão

 

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), com a colaboração da Faculdade de Engenharia do Porto (FEUP) e do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), desenvolveu um inovador tubo-guia biodegradável para regeneração de nervo periférico (nervo responsável pela função motora e/ou sensorial) após lesões.

Na Europa, registam-se anualmente 300 mil lesões de nervo periférico causadas, por exemplo, por acidentes rodoviários e laborais, danos tumorais ou infeções virais, representando um importante problema de saúde. As lesões de nervo periférico estão quase sempre associadas a lesões secundárias e, muitas vezes, provocam danos irreversíveis, como a perda de locomoção.

O novo tubo-guia, já protegido por patente provisória, distingue-se por «ser um dispositivo biodegradável de forma controlada, produzido integralmente com materiais aprovados pela FDA [Food and Drug Administration], não tóxico e completamente seguro, que cria um microambiente propício à regeneração do nervo, isto é, promove a adesão e proliferação celular. Outra característica importante é o facto de ser um tubo flexível, de dimensão adaptável ao tipo de lesão do nervo», destaca o coordenador do estudo, Jorge Coelho.

Dito de forma muito simples, depois de implantado no paciente, o tubo-guia de base polimérica «vai indicar o caminho correto para que as extremidades separadas pela lesão (corte) possam juntar-se novamente e retomar a sua função», explica o investigador e docente do Departamento de Engenharia Química da FCTUC.

Testada em modelos animais (ratinhos), a solução apresentou resultados muito promissores: «o tubo-guia foi implantado em modelos de neurotmese – lesão do nervo ciático, o grau mais severo de lesão de nervo periférico. Após 20 semanas, verificou-se a recuperação total da função motora e sensorial dos animais», sublinha Jorge Coelho. O tempo estimado para a recuperação em humanos será entre 24 e 30 semanas.

Atualmente, as lesões de nervo periférico são tratadas frequentemente com recurso a autoenxertos, método que apresenta muitas desvantagens, como a resistência a sutura e sacrifício de um nervo saudável.

O projeto acaba de vencer a final do concurso europeu PhD transition fellowships, promovido programa EIT Health, através da tese de doutoramento realizada por Catarina Pinho. Intitulado “Polymeric Nerve Guide Tubes for Peripheral Nerve Regeneration”, o trabalho derrotou as propostas apresentadas pelas universidades de Oxford (Inglaterra), Sorbonne e Grenobla Alpes (França), e pelo Instituto Karolinska, da Suécia.

Validado o conceito e concluídos com sucesso os ensaios in vivo, os investigadores ponderam agora constituir uma Startup (empresa) da Universidade de Coimbra, tendo em vista a realização dos estudos necessários conducentes à comercialização do produto.

Sobre o programa EIT Health:

Suportado pela Comissão Europeia e pelo Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT), o programa EIT Health é uma das mais abrangentes e importantes iniciativas mundiais na área dos cuidados de saúde.

Este programa possui um orçamento de dois mil milhões de euros para investir nos melhores talentos empresariais e mentes criativas da Europa, fomentando o desenvolvimento e a comercialização de produtos e soluções inteligentes no setor de saúde e abordando os desafios impostos pelas alterações demográficas e o envelhecimento das populações.

O conteúdo Cientistas desenvolvem tubo-guia biodegradável para regeneração de nervo periférico aparece primeiro em i9 magazine.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close