Ciência

Cientistas criam primeira célula artificial

A unidade mais básica da vida e comum a todos os seres vivos foi produzida no Instituto Molecular e de Materiais da Universidade Radboud, na Holanda. Estas são as primeira célu
Versão para impressão
Esta é a primeira célula artificial com organelos capazes de estabelecer uma reação química. A unidade mais básica da vida e comum a todos os seres vivos foi produzida no Instituto Molecular e de Materiais da Universidade Radboud, na Holanda. 


Há vários anos que os cientistas tentam reproduzir, em laboratório, uma célula funcional, mas até agora este desafio não tinha sido superado devido à complexidade das reações que ocorrem, simultaneanente, dentro das células. 

Agora, Jan Van Hest e Ruud Peters, da Universidade de Radboud, criaram organelos (pequenos órgãos que garantem o funcionamento das células) ao preencherem pequenas esferas com produtos químicos e colocando-as dentro de uma gota de àgua.

Depois, cobriram essas gotas com uma película de polímero para simular a parede da célula. Ao utilizar um líquido fluorescente foram capazes de observar que, de facto, por baixo da película, ocorreram reações químicas, tal como ocorre nas células vivas.

Nas células ocorrem simultaneamente diversas reações químicas que só são visiveis com microscópios avançados devido à pequena estrutura celular. Apesar de muito pequenas, as células cumprem o seu objetivo de forma muito eficiente.

Desta forma, a ciência sempre se interessou em imitar o processo realizado por esta unidade básica, com intuito de aprofundar os conhecimentos sobre a origem da vida e a transição da biologia para a química.

“Outro passo importante seria criar células que produzem a sua própria energia. Estamos também a trabalhar em formas de controlar o movimento dos químicos dentro das células para os organelos. Ao simular este processo, seremos capazes de entender melhor as células vivas”, explicam os investigadores da Universidade de Radboud em comunicado.

A descoberta foi publicada na primeira edição do ano da revista Angewandte Chemie e também mereceu destaque na publicação Nature Chemistry.

Clique AQUI para aceder ao comunicado de imprensa (em inglês).

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close