Ciência Em Destaque

Cientista português descobre fósseis de um réptil marinho com 200 milhões de anos

O paleontólogo Octávio Mateus, único português em expedições paleontológicas à Gronelândia, descobriu fósseis de plesiossauro, um réptil marinho do tempo da primeira incursão no mar durante abertura do Atlântico, há 200 milhões de anos.
Versão para impressão
por redação

Sobre a descoberta, que já foi validada, Octávio Mateus disse à agência Lusa que se trata do “plesiossauro mais antigo da Gronelândia, com cerca de 200 milhões de anos, e dos primeiros animais marinhos a explorar aquela zona” no início da separação dos continentes europeu e norte-americano, que resultou na abertura do Oceano Atlântico.

O paleontólogo contou que tinham escavado apenas animais de “ambientes terrestres” do Triásico, com 220 milhões de anos, como anfíbios, dinossauros e fitossauros, répteis semelhantes a crocodilos.

“Em camadas um pouco mais acima, portanto mais recentes, do Jurássico Inferior, encontrámos três ossinhos – vértebras e costelas – que são de um plesiossauro, que é um animal marinho, logo é um dos primeiros vertebrados marinhos ligados à abertura do Atlântico e testemunha uma mudança ligada à abertura do Atlântico”, explicou.

A descoberta pode agora trazer novas informações geográficas.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close